Notícia

Abradilan - Associação Brasileira dos Distribuidores de Laboratórios Nacionais

Pioneiro da medicina por DNA

Publicado em 30 novembro 2011

Folha de São Paulo

Morreu na noite de ontem, vítima de um mal súbito aos 74 anos, o médico Ricardo Renzo Brentani, um dos responsáveis por impulsionar a entrada do Brasil na era da medicina por DNA.
 
Nascido em Trieste, na Itália, filho de Segismundo e Gerda, Brentani veio para o Brasil com apenas um ano de vida. Formou-se em medicina pela USP em 1962, especializou-se em oncologia e fez seu doutorado, em bioquímica, na mesma universidade.
 
Tornou-se, desde 1980, professor da própria USP.
 
Nos anos 1990 e 2000, foi um dos responsáveis pelo sucesso do Projeto Genoma do Câncer, iniciativa da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de SP) cujo objetivo era mapear as características genéticas dos principais tipos de tumor que afetam a população do Brasil.
 
O objetivo final do esforço, que ainda deve demorar para ser totalmente alcançado, é achar maneiras de diagnosticar a doença cedo e de tratá-la de forma específica com base no DNA.
 
Seu interesse por mistérios da biologia molecular também o levaram a estudar os príons, as proteínas que causam o mal da vaca louca, mas que, em sua versão normal, também são essenciais para o funcionamento do cérebro.
 
Brentani era diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fapesp e da Fundação Antônio Prudente, mantenedora do Hospital A.C. Camargo, onde ocorrerá o velório.
 
Também foi presidente da filial brasileira do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer.