Notícia

Info Energia

Pílulas energéticas

Publicado em 19 setembro 2013

Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em Sorocaba transformaram, pela primeira vez, uma enzima não luminescente em uma enzima capaz de gerar luz, por meio de engenharia genética. O processo só foi possível após a descoberta de uma outra enzima - considerada o "elo perdido" na evolução dos animais que emitem luz, como vaga-lumes, águas-vivas e alguns besouros. Os resultados foram publicados no periódico Biochemistry, da Associação Americana de Química (ACS, na sigla em inglês), nos Estados Unidos. A pesquisa tem apoio da FAPESP.