Notícia

Info Energia

Pilulas energéticas

Publicado em 28 março 2012

São Paulo, 28/03/2012 - -A juíza substituta da 2ª vara federal de Mato Grosso, Célia Regina Ody Bernardes, em Mato Grosso, determinou a suspensão imediata das obras da Usina Hidrelétrica Teles Pires. Os Ministérios Público de Mato Grosso e o Público Federal foram responsáveis pela solicitação. Na ação, os representantes ministeriais pediram a suspensão do licenciamento da Usina Hidrelétrica (UHE) Teles Pires até a realização de consulta livre, prévia e informada aos povos indígenas Kayabí, Munduruku e Apiaká, afetados pela obra. A ação é uma das quatro movidas contra o empreendimento por irregularidades. No rio Teles Pires estão previstas instalações de seis barragens.

- O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Rondônia (Sticcero) ignorou determinação judicial e decidiu prosseguir a greve nas usinas de Santo Antônio e Jirau, que estão sendo construídas no rio Madeira. Em Jirau a greve já se estende por mais de 15 dias. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) considerou a paralisação abusiva e ilegal e estipulou aos grevistas multa de R$ 200 mil por dia. A pauta de reivindicações só foi apresentada após o início do movimento. O Sticcero quer entre outras reivindicações reajuste salarial de 30%.

-A comunidade internacional, liderada pelos Estados Unidos e alguns países europeus, quer unidade no combate ao terrorismo nuclear. Esse é o principal item da declaração final da 2ª Conferência de Segurança Nuclear, em Seul, na Coreia do Sul, aprovada ontem pelos 53 líderes estrangeiros presentes. O vice-presidente, Michel Temer, representou o Brasil. Além dos chefes de Estado e de Governo de 53 países, também participaram dos debates em Seul representantes da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol); da Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea); da União Europeia (UE); e da Organização das Nações Unidas (ONU). A próxima reunião ocorrerá em 2014, na Holanda.

-O estudo para se analisar a produção de uma pesquisa que se chegue a um biocombustível para a aviação será orientado por uma série de oito workshops públicos a serem realizados ao longo de 2012 para coleta de dados. As informações serão fornecidas por diferentes integrantes da cadeia produtiva de biocombustíveis e por um Conselho Consultivo Estratégico.

-Além dos representantes da FAPESP, Boeing e Embraer, participaram do encontro organizativo representantes de empresas que irão colaborar e participar ativamente do projeto, incluindo seu financiamento. Durante a reunião, os participantes definiram a realização do primeiro workshop, que está previsto para ocorrer nos dias 25 e 26 de abril na sede da FAPESP. Os demais workshops deverão ocorrer em Piracicaba, Campinas, Brasília e São José dos Campos, em instituições como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Equipe Infoenergia