Notícia

Info Energia

Pilulas energéticas

Publicado em 15 março 2012

São Paulo -Hoje, acontece o seminário "O acidente na usina de Fukushima", que a Eletrobras Eletronuclear promove para debater as consequências e lições aprendidas com o episódio na central nuclear Fukushima Daiichi, que completou um ano ontem. O evento acontece das 9h às 16h no Rio, na sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro (Auditório do Sesi - Rua da Candelária, 9 - subsolo) e contará com a participação de especialistas japoneses e brasileiros. Haverá tradução simultânea.Entre os convidados está o diretor do Centro de Cooperação Internacional do Fórum AtômicoInternacional do Japão (Jaif), Akio Toba. Ele falará sobre os fatos do acidente de Fukushima e as lições aprendidas com o episódio. Também estará presente o consultor técnico da Associação de Pesquisa em Segurança Nuclear, Yutaka Kawakami, que fará palestra sobre o gerenciamento dos resíduos radioativos do acidente.Pela Eletronuclear, o assessor da Diretoria Técnica, Paulo Carneiro, abordará o plano de resposta a Fukushima preparado pela empresa. Além disso, o assistente da Presidência Leonam dos Santos Guimarães fará um panorama sobre a situação atual e as perspectivas da energia nuclear no Brasil.

-"Belo Monte é um caso nacional e internacional. Temos que expor para o mundo nossa discordância em relação à construção dessa barragem. A luta contra Belo Monte é uma das nossas pautas prioritárias nesta jornada", disse Rogério Hohn, da coordenação do MAB. O que não se entende é a razão do protesto, se a usina não foi construída e estudos de gente capacitada, mostra que há um engano no estudo da Universidade do Pará, sobre o número de pessoas a serem atingidas pela barragem da hidrelétrica.

Belo Monte para muitos opositores, acaba se transformando nas suas defesas, em comportamentos enganosos e já carregados com maldades, um caso de obsessão compulsiva, conclui o especialista, que não permite a colocação do nome, por questão de proteção.

- A Universidade de São Paulo (USP) adquiriu e começa a colocar em funcionamento neste mês um supercomputador considerado um dos cinco mais rápidos do país. O equipamento foi comprado com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e tem 2,304 mil processadores. A máquina, cerca de 100 vezes mais rápida que o computador mais potente da universidade, consegue fazer 20 trilhões de cálculos por segundo e será usada pelos pesquisadores do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP e do Núcleo de Astrofísica Teórica da Universidade Cruzeiro do Sul, entidade parceira do projeto.

-Um forte terremoto de 6,8 graus de magnitude e um alerta de tsunami, com ondas de até 50 centímetros, deixaram a população japonesa em alerta na Região Nordeste do país.

O epicentro do tremor foi registrado no Oceano Pacífico, próximo da província de Hokkaido, às 18h09 (horário local, 6h09 no horário de Brasília). A Agência de Meteorologia do Japão emitiu um alerta de tsunami, que foi retirado quase uma hora e meia depois.

-Em 2011, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pelo Cepea, com o apoio financeiro da CNA, avançou 5,73% (a preços reais), totalizando R$ 942 bilhões (em reais de 2011, ou seja, descontada a inflação), a economia como um todo se expandiu 2,7%, indo para R$ 4,143 trilhões, segundo o IBGE. Com isso, a participação do agronegócio no PIB nacional aumentou de 21,78% em 2010 para 22,74% em 2011. No acumulado dos dois anos, o crescimento do PIB do agronegócio nacional é de 13,51%. Os resultados atuais do PIB do Agronegócio, no entanto, devem ser ligeiramente alterados no final de março/2012, quando o IBGE divulgará volumes de produção pecuária referentes ao último trimestre de 2011 que são considerados na estimativa do PIB feita pelo Cepea.

-O Ministério de Minas e Energia (MME) autoriza a comercializador Tradener Ltda. a exportar até 500 MW de potência e respectiva energia elétrica associada para o Uruguai através da estação conversora de frequência de Garabi, localizada na fronteira do Brasil com a Argentina.

A autorização para exportação vigorará durante o ano de 2012 e atenderá às modalidades estabelecidas em Memorando de Entendimentos celebrado entre os dois países, não afetando a segurança eletroenergética do Sistema Brasileiro. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União, e tem por objetivo atender a necessidades emergenciais no suprimento de energia elétrica ao mercado uruguaio.

Equipe Infoenergia