Notícia

Jornal do Brasil online

Pesquisadores simulam pulmão em microchip

Publicado em 13 setembro 2010

Cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, acabaram de desenvolver um dispositivo que simula, em um microchip , o funcionamento de um pulmão . Do tamanho de uma moeda, o equipamento é feito de partes do órgão e de vasos sanguíneos. A novidade, divulgada na revista Science, oferece a oportunidade de estudar o funcionamento do órgão sem ter que invadir um organismo vivo . Por causa pode, o estudo tem, segundo seus autores, tornar -se uma ferramenta importante par a testar efeitos de to xinas presentes no ambiente ou a eficácia e segurança de medicamentos. - A capacidade do pulmão no chip de estimar a absorção de nanopartículas presentes no ar ou de imitar a resposta inflamatória a patógenos demonstra que o conceito de órgãos em chips poderá substituir estudos com animais no futuro explica um dos autores da pesquisa, Donald Ingber . O dispositivo consta de uma membrana de silicone, porosa e flexível, coberta por células epiteliais de um lado e por células endoteliais do outro. Microcanais em torno da membrana permitem que o ar se desloque por ela. Ao aplicar um vácuo no dispositivo , a membrana se expande de modo semelhante ao que ocorre no tecido pulmonar real.

Da agência FAPESP