Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Pesquisadores propõem ligar produção de bioplástico à de etanol

Publicado em 30 julho 2012

Cientistas reunidos em workshop promovida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) discutiram a possibilidade de associar, á cadeia produtiva do etanol, a fabricação de PHA, um plástico biodegradável criado por bactérias a partir do bagaço de cana, informa nota da Agência Fapesp.

O assunto foi tratado no worshop Produção Sustentável de Biopolímeros e Outros Produtos de Base Biológica, realizado na sede da Fundação. Segundo a organizadora do evento, Luiziana Ferreira da Silva, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, o PHA já foi extensamente pesquisado no Brasil, em estudos que produziram patentes.

O PHA das bactérias dá origem a um polímero que pode ser moldado da mesma forma que os plásticos de origem petroquímica, e é biodegradável. A pesquisadora também disse que os bioplásticos PHA podem ser biocompatíveis, isto é, podem ser aplicados sem rejeição no organismo de pessoas e animais.

Com a produção de PHA, os cientistas esperam oferecer uma alternativa a mais para o uso do bagaço, que pode ser queimado para gerar energia ou tratado com tecnologias biológicas para produzir o chamado etanol de segunda geração.