Notícia

BN - Bahia Notícias

Pesquisadores identificam proteína de lagarta capaz de combater vírus do sarampo

Publicado em 28 outubro 2013

Uma pesquisa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) considerou uma proteína extraída de uma lagarta eficaz para combater o sarampo e a gripe A (H1N1).

Os cientistas do Instituto Butantã identificaram na hemolinfa (sangue dos insetos) da lagarta substâncias com alta potencialidade para combater os vírus.

"Ainda não sabemos exatamente a composição química dessa substância, mas ela já demonstrou ter um grande potencial: reduziu em 2 mil vezes a replicação do picornavírus (um parente do vírus da poliomielite) e em 750 vezes a do vírus do sarampo, além de ter neutralizado o H1N1", disse o virólogo Ronaldo Zucatelli Mendonça sobre a experiência.

De acordo com o pesquisador, os dados são ainda preliminares e só no final do trabalho será possível descobrir um poder de combate ainda maior da substância, extraída de uma lagarta da família Megalopygidae.

Os profissionais do Instituto Butantan já tinham identificado uma proteína da Lonomia Oblíqua, uma lagarta da família Saturniidae que, em testes de laboratório, mostrou ser capaz de reduzir em um milhão de vezes a replicação do vírus da herpes e em 10 mil vezes a do vírus da rubéola.

Informações da Reuters.