Notícia

A Folha (São Carlos, SP)

Pesquisadores ganham Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia

Publicado em 25 setembro 2008

O trabalho de pesquisa “Produção de biohidrogênio a partir de águas residuárias para ser utilizado como fonte alternativa de energia”, sagrou-se vencedor da quinta edição do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia, na categoria Integração, que teve como tema “Biocombustível”.

O projeto é de pesquisadores do Laboratório de Processos Biológicos (LPB) do Departamento de Hidráulica e Saneamento da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, em conjunto com pesquisadores da Universidade de la Republica (UDELAR-Uruguai).

Fazem parte do grupo os professores Marcelo Zaiat, Maria Bernadete Amâncio Varesche e Eugenio Foresti da EESC; as professoras Claudia Etchebehere, Lilia na Borzacconi e Elena Castelló da Universidad dé La Republica (Uruguai); os alunos de Mestrado e Doutora do do Programa de Pós- Graduação em Engenharia Hidráulica e Saneamento (EESC) Guilherme Peixoto e Bruna Soares Fernandes; a Pós-Doutoranda Nora Katia Saavedra Del Aguila e a estagiária Fernanda Rui Albrecht, ambas do LPB-EESC.

A cerimônia de premiação acontecerá em Brasília, no próximo dia 20 de outubro, quando serão entregues o troféu e quantia equivalente a US 10.000.00 (dez mil dólares estadunidenses).

O projeto - O hidrogênio uma fonte de energia renovável e aparece como alternativa aos combustíveis fósseis. O hidrogênio é um combustível limpo, pois gera, nas células a combustível, a água como único produto e é 2,75 vezes mais energético do que os hidrocarbonetos. O Laboratório de Processos Anaeróbios do Departamento de Hidráulica e Saneamento da EESC-USP vem desenvolvendo pesquisas na área de produção de hidrogênio a partir de águas residuárias em reatores biológicos desde 2005 com resultados promissores. A proposta de trabalho insere-se em contexto amplo e inovador, aplicado ao tratamento de águas residuárias, as quais são tratadas como matéria-prima e não como resíduos de um processo. Os projetos conduzidos pelo grupo brasileiro, que conjugam geração de energia e controle da poluição ambiental, têm sido financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O grupo de pesquisa - O Grupo de Pesquisa em Processos Anaeróbios da EESC USP congrega uma equipe multidisciplinar e possui duas áreas que trabalham em conjunto: a área de Engenharia de Processos, responsável pelo estudo dos reatores biológicos e seus fundamentos, e a área de Microbiologia, responsável pelo estudo das espécies microbianas presentes nos reatores. Essa união tem resultado na proposição de novos processos para tratamento de águas residuárias com base principal na biotecnologia anaeróbia.

O prêmio

A quinta edição do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia é patrocinada pela Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras e conta com a parceria da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico ,e Tecnológico – CNPq e do Movimento Brasil Competitivo – MBC. São objetivos do Prêmio: (I) Reconhecer e premiar os melhores trabalhos de estudantes, jovens universitários, jovens pesquisadores e equipes de pesquisa, que representem potencial contribuição para o desenvolvimento científico e tecnológico dos países membros e associados ao Mercosul; (II) Incentivar a realização de pesquisa científica tecnológica orientada para o Mercosul; (III) Contribuir para o processo de integração regional entre os países membros e associados ao Mercosul, mediante incremento na difusão das realizações e dos avanços no campo do desenvolvimento científico e tecnológico no Mercosul.

A Pós-Graduação

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Hidráulica e Saneamento da EESC-USP desenvolve pesquisas com enfoque multidisciplinar e interdisciplinar sobre qualidade e quantidade dos recursos hídricos, disposição e tratamento de resíduos sólidos e controle da poluição atmosférica. O programa, único da área de Engenha ria Sanitária e Ambiental no Brasil a receber nota máxima da CAPES (7), congrega 8 grupos de pesquisa e possui 11 laboratórios. O programa tem contribuído efetivamente para a formação de recursos humanos para pesquisa e docência e para o avanço nas investigações nas áreas de hidráulica e saneamento.