Notícia

Jornal da Unicamp online

Pesquisadores do Cenapad da Unicamp vão ter o 2º melhor equipamento de HPC do país

Publicado em 07 junho 2010

Por Luiz Sugimoto

O Centro Nacional de Processamento de Alto Desempenho (Cenapad) de São Paulo, sediado na Unicamp, vai disponibilizar aos pesquisadores associados aquele que deverá ser o segundo melhor equipamento de HPC (high-performance computing) dedicado a pesquisa acadêmica no Brasil. "É um poder computacional teórico de 37 teraflops, que superou em muito a solicitação de 22 Tflops que fizemos ao mercado. A máquina deverá figurar no TOP 500, ou mesmo entre as 200 melhores do mundo dedicadas a esse fim. Esperamos que o sistema entre em funcionamento já em setembro próximo", afirma o professor Edison Zacarias da Silva, coordenador do Cenapad/Unicamp.

Em fevereiro último, quando anunciou o projeto de US$ 1,35 milhão de dólares financiado pela Fapesp, Zacarias da Silva disse que esperava oferecer ao pesquisadores um equipamento com desempenho teórico mínimo de 20 Tflops, contra o 1,5 atual - 1 teraflop equivale a um trilhão de operações por segundo. "Na verdade, teremos uma capacidade 25 vezes maior, o que vai diminuir bastante as filas e permitir processos - basicamente simulações computacionais - bem mais sofisticados. Já tivemos usuários solicitando uma quantidade de memória que não conseguíamos disponibilizar".

A computação de alto desempenho vem permeando quase todas as áreas da ciência no enfrentamento de desafios como a hidrodinâmica aplicada, projetos de aviões, modelagem global do ambiente, simulações de ecossistemas, previsões meteorológicas, processamento de imagens médicas digitais, biologia molecular, projetos de novas moléculas e medicamentos, otimização de processos em larga escala e nanociência.

Criado em 1994, o Cenapad-SP funciona no âmbito da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP) da Unicamp e está aberto a todas as instituições brasileiras, possuindo pesquisadores associados do Amapá ao Rio Grande do Sul. Ele é um dos oito centros que compõem o Sistema Nacional de Processamento de Alto Desempenho (Sinapad), implantado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O centro paulista já viabilizou aproximadamente 400 projetos, sendo que no momento 132 estão ativos, com 323 usuários trabalhando.

A volta da IBM

Segundo o coordenador, o Cenapad-SP utilizou computadores IBM até o fim do primeiro projeto, que durou dez anos mas não teve continuidade. Em 2005, através do Projeto Multiusuário da Fapesp, foi adquirido um sistema Silicom, que permitiu quintuplicar a capacidade. "No final desta negociação para uma nova máquina, a IBM fez uma proposta especial, fora dos preços de mercado, decidida a vencer o processo. Creio que a empresa decidiu voltar por reconhecer a importância e a visibilidade do Cenapad no cenário nacional". Edison Zacarias da Silva informa que a mais poderosa máquina utilizada no contexto da ciência e tecnologia no Brasil é da Petrobras, de 80 Tflops e que serve a uma rede nacional de pesquisas em petróleo. À mesma rede se integram dois equipamentos de 20 Tflops cada, na USP e na Universidade Federal de Alagoas.

"Conseguimos ficar acima dos 20 Tflops, com o diferencial de que a nossa memória é compartilhada, ou seja: podemos disponibilizar para 40 pesquisadores, simultaneamente, 40 máquinas com 32 cores de processamento e 120 gigabits de memória, e inclusive o sistema inteiro para um único processamento. É um poderio considerável".