Notícia

Diário do Rio Claro

Pesquisadores de SP vão rastrear genes ligados à replicação do novo coronavírus

Publicado em 29 julho 2020

Cientistas do Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID) da Universidade de São Paulo (USP) estão investigando quais são os genes determinantes para a replicação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) dentro das células dos indivíduos infectados. “ Vamos analisar todo o genoma da célula humana e identificar quais genes são importantes para o ciclo do vírus dentro da célula infectada.

Trata-se de um estudo amplo e que, embora não traga respostas imediatas, vai no futuro aumentar muito a compreensão sobre o papel de cada gene na biologia do vírus ”, diz à Agência Fapesp Thiago Mattar Cunha, pesquisador do CRID que lidera o estudo apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. O CRID é um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) financiado pela Fapesp e sediado na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.

Mecanismos

Todos os vírus utilizam mecanismos da célula do hospedeiro para se replicarem. Isso não é diferente com o SARS-CoV-2. Apesar de o novo coronavirus ter capacidade de se multiplicar, ele não tem aparato enzimático, por exemplo, devido a sua estrutura simples, carência de um sistema de geração de energia e recursos limitados.

Dessa forma, quando uma pessoa é infectada, o vírus se aloja dentro da célula e precisa usar a maquinaria celular para fazer cópias do seu próprio material genético (no caso do SARS-CoV-2, um RNA). Só dessa forma é possível que ele complete esse ciclo de replicação e rompa a membrana da célula para fazer novas invasões, dando início ao processo inflamatório da doença.