Notícia

Portal Pinzón

Pesquisadores de Pernambuco e São Paulo discutem ações relativas ao óleo nas praias

Publicado em 11 dezembro 2019

Evento foi promovido pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) no Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep)

A troca de experiências entre pesquisadores de Pernambuco e São Paulo foi o foco do workshop para ação conjunta de pesquisas voltadas ao monitoramento e mitigação do impacto das manchas de óleo na costa brasileira, realizado na segunda-feira (9) e ontem (10) no Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep). O evento foi promovido pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) e contou com o apoio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que lançaram, em novembro, um edital conjunto para projetos voltados para prevenção e mitigação de acidentes ambientais petrolíferos.

Pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – ligados à Rede UFPE SOS Mar, instalada para tratar das ações relativas aos danos causados pelo óleo nas praias de Pernambuco –, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Universidade São Paulo (USP) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) apresentaram pesquisas em andamento e visitaram a Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho (PE), afetada pelo derramamento do óleo. Também foram feitos outros relatos da situação de Pernambuco para servir de estudo de caso e apresentação das competências que podem ser estimuladas e disponibilizadas para a ação.

Para o presidente da Facepe, Fernando Jucá, a ação conjunta vai funcionar como um modelo e tudo vai ser amplamente divulgado para outras fundações. “Precisamos dar capilaridade a uma iniciativa com essa”, defendeu. O professor Gilvan Takeshi Yogui, do Departamento de Oceanografia (Docean), considerou o encontro uma grande oportunidade para ampliar a rede envolvendo pesquisadores de outras instituições do estado, além de São Paulo. “Nossa missão foi cumprida e esperamos que esteja seja a primeira de várias reuniões”, afirmou o professor do Departamento de Física (DF) Anderson Gomes, integrante da Academia Brasileira de Ciência (ABC).

A professora Tereza Cristina Medeiros de Araújo, do Docean, diretora de Pós-Graduação da UFPE, destacou a importância de as duas fundações se unirem para investir em projetos de pesquisa com essa temática, lembrando que a Facepe e a Fapesp já realizaram parceria anterior em um edital sobre mudanças climáticas. “Foram momentos ricos para reencontro de parceiros e criação de novas parcerias”, afirmou. A visita ao campo, para ela, foi um dos pontos altos do evento e ainda se sente cheiro forte de petróleo no mar de Itapuama. “O edital vai aportar mais recursos para a gente entender melhor o que aconteceu e propor ações de monitoramento, dando uma resposta para a sociedade”, disse

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Diário de Pernambuco online