Notícia

FAPESP Na Mídia

Pesquisadores da USP - São Carlos ganham o Prêmio Peão da Tecnologia 98

Publicado em 01 novembro 1998

Um revisor gramatical (ReGra) que corrige, ensina regras gramaticais e de ortografia e auxilia na produção de textos em português. Esse software, desenvolvido por um físico e uma professora do Grupo de Inteligência Artificial da USP de São Carlos, é o vencedor do VI Prêmio Peão da Tecnologia. O ReGra já está à venda no mercado. É disponível no editor de textos "Redator", da Itautec-Philco, e pode ser acoplado ao Word for Windows em português. A próxima versão do Word da Microsoft, também já estará trazendo o ReGra como uma de suas ferramentas. COMO NASCEU O ReGRA O físico Osvaldo Novais de Oliveira Júnior, da USP de São Carlos, fazia seu doutorado no País de Gales. Estava preocupado em aperfeiçoar sua escrita em inglês, principalmente a científica, o que era bastante dificultado pela influência da língua materna. Gramática e vocabulário específico não bastavam para produzir textos razoáveis, uma vez que a estrutura das sentenças em inglês é, muitas vezes, diferente das equivalentes em português. Ele, então, passou a desenvolver uma estratégia que consistia em reempregar expressões e extratos de sentenças escritas por pesquisadores cuja língua mãe era o inglês, indexadas de acordo com as funções retóricas desse material lingüístico, num texto científico - estratégia, aliás, bastante empregada por iniciantes na produção de um texto. Mas o professor Osvaldo sistematizou e classificou o material lingüístico segundo uma taxonomia que mapeia os macro e microcomponentes de um texto científico, e disponibilizou-o em meio eletrônico. Ao reunir a coleção do material, aprendeu como utilizar um grande número de expressões no contexto adequado e sua escrita melhorou consideravelmente. Entusiasmado com a eficácia da estratégia, ao voltar ao Brasil procurou colegas do Grupo de Inteligência Artificial do Departamento de Computação e Estatística da USP de São Carlos para dar continuidade ao trabalho de transformar a estratégia lingüística em ferramenta computacional. A idéia logo se transformou em projeto acadêmico, tese de mestrado, ganhou prêmio e um convite da Itautec para desenvolver um revisor gramatical automático, inédito para a língua portuguesa na época (1993). O professor Osvaldo, então, juntou esforços com seus colegas do Departamento de Computação e Estatística da USP, liderados pela professora Maria das Graças Volpe Nunes, e com lingüistas da Unicamp e Unesp para a criação do Núcleo Interinstitucional de Lingüística Computacional (NILC). A partir do NILC, um projeto de interação Universidade-Empresa celebrado entre a Itautec e a Fundação de Apoio à Física e à Química (USP), foi criado o ReGra - que já proporcionou um faturamento em torno de R$ 2 milhões aos seus investidores. PEÃO DA TECNOLOGIA O Prêmio Peão da Tecnologia é concedido pela Fundação ParqTec São Carlos, anualmente, às pessoas que tenham contribuído significativamente, através de inovação tecnológica, para aumentar a produção, a qualidade e a competitividade de produtos, processos e serviços de empresas. Os vencedores recebem troféus, certificados e uma importância de R$ 5 mil em dinheiro. O Prêmio Peão da Tecnologia 98 foi entregue no último dia 30 de outubro, às 20h, no Azouri Plaza Hotel. MENÇÕES HONROSAS A Comissão Julgadora do Prêmio Peão da Tecnologia teve muito trabalho para definir o vencedor de 98. A quantidade e, sobretudo, a qualidade das inovações inscritas para concorrer surpreenderam os organizadores. Assim, a comissão decidiu conceder duas menções honrosas este ano: MEDIDOR CIRCUNFERENCIAL A LASER O Medidor Circunferêncial a Laser inovou o processo de fabricação e recauchutagem de pneus. A medição da circunferência do pneu, antes feita mecanicamente através de réguas, agora é medida a laser e evita que as máquinas tenham que parar. Aumentou a produtividade e melhorou a automatização da linha de produção. CLORADOR O clorador é destinado às pessoas que vivem no meio rural e não são atendidas por água tratada. Simples e de baixo custo, permite que a água seja clorada de maneira correta. Melhora a qualidade de vida e eleva o padrão de saúde dessa população desprovida de água tratada. OBS. Pesquisa financiada pela FAPESP.