Notícia

Meon

Pesquisadores da USP estudam turfa em São José dos Campos

Publicado em 02 agosto 2016

Por Marcio Moura

Pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), deram início a um estudo financiado pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) que analisará as camadas de turfa em São José dos Campos. Formada pela decomposição vegetal, a turfa tem sua origem na matéria orgânica e é encontrada nas várzeas dos rios. Este solo, rico em matéria orgânica, é um estágio anterior ao carvão e tem grande potencial de combustão, principalmente durante a estiagem.

A pesquisa coordenada pelo professor doutor Guenther Carlos Krieger Filho e pelo pesquisador Paulo Bufacchi, do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica da USP, tem por objetivo avaliar as turfeiras e suas características físico-químicas, além da emissão de poluentes e dos riscos de incêndio. “Trata-se de um estudo preliminar que dará base para outros. Precisamos conhecer o problema, o risco de queima da turfa, analisar o uso e ocupação do solo nessas regiões, para traçar estratégias para minimizar o início do incêndio”, diz Guenther.

Serão perfurados 50 pontos de sondagem de onde irão ser retiradas amostras do solo de até dez metros de profundidade. A análise desse material será testada pelo laboratório de Combustão e Propulsão do INPE. Ao final do estudo, a equipe desenvolverá um modelo computacional que irá simular a propagação de incêndio em turfeiras em fogos de superfície e também no subsolo.

Com duração de dois anos, o resultado da pesquisa será publicado em periódicos científicos internacionais e compartilhado com a população por meio de workshops que serão realizados na cidade.