Notícia

Diário do Estado (Goiás, GO) online

Pesquisadores concorrem à viagem para Inglaterra - Jornal Diário do Estado

Publicado em 24 janeiro 2018

As inscrições para o concurso de comunicação científica internacional FameLab estão abertas até o dia 28 de fevereiro. A competição vai premiar o estudante que ganhar a etapa no Rio de Janeiro com viagem para a Inglaterra. Podem concorrer a esta primeira chamada pesquisadores bolsistas que estejam fazendo mestrado, doutorado e Pós-Doutorado, podem ser bolsistas da Fapesp ou bolsistas do CNPq.

O concurso é realizado pelo British Council em vários países do mundo e que buscou parcerias também no Brasil. As fundações de amparo à pesquisa de diferentes estados são parceiras, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), no conjunto de suas Fundações, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Museu do Amanhã são todos parceiros dessa ação.

Segundo a Presidente do conselho nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Confap), Maria Vaira turchi competição tem como objetivo estimular jovens pesquisadores a apresentar as suas pesquisas falando diretamente para a população em geral e não para outros cientistas.

Para participar o candidato deve gravar um vídeo de no máximo 6 minutos apresentando a relevância da pesquisa que está desenvolvendo, sendo três minutos em português e três em inglês (pois o participante levado para a Inglaterra deve falar esta língua).

Os 30 melhores selecionados do país irão para o Rio de Janeiro, todos terão uma etapa de treinamento intensiva com uma equipe de especialistas em comunicação científica para participar da semifinal, no dia 25 de abriu. Após essa fase serão definidos os 10 finalistas que vão concorrer à vaga para representar o Brasil no Reino Unido quando houver a etapa internacional.

Ainda segundo a presidente do conselho qualquer tema pode ser inscrito. “Pode ser qualquer tema, o que tem que ser considerado é que seja nas áreas das ciências da Vida ou Ciências Exatas, Tecnológicas e Engenharias ou tratar de algum tema da ciência”, explica Maria.

O ano passado dois candidatos de Goiás chegaram à fase entre os 30 candidatos do país que foram participar da seleção do Rio de Janeiro, o que é muito bom para o estado, destacou Maria Vaira.