Notícia

Convergência Digital

Pesquisadores brasileiros vencem desafio nos EUA

Publicado em 10 abril 2013

O Brasil conseguiu uma vitória fora do país na área da ciência. Pesquisadores do Instituto de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) venceram um desafio internacional para a análise de ferramentas aplicadas no projeto de chips de alto-desempenho.

A competição ocorreu durante International Symposium on Physical Design - 2012, na Califórnia (Estados Unidos), e envolveu 18 equipes de universidades de todo o mundo, principalmente norte-americanas e chinesas. O time brasileiro obteve a primeira colocação em dos critérios avaliados e a segunda posição em outro. O desafio abordou o problema da redução de potência estática que afeta a performance de circuitos de alto-desempenho (chips), como processadores de computadores, por exemplo.

"Essa temática tem ganhado cada vez mais importância, uma vez que os projetos de chip estão cada vez mais complexos, o que torna a sua automação crucial", disse o professor da UFRGS Ricardo Reis, co-orientador da equipe. "Projetos eficientes influenciam diretamente na performance do chip, na temperatura de operação e confiabilidade. Por isso, as ferramentas de automação de design eletrônico têm obtido tanto destaque. A competição serviu para mostrar que a tecnologia desenvolvida no Brasil é original e está no estado da arte".

O Instituto de Informática da universidade integra a rede de 27 instituições de pesquisa que compõem o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Nano e Microeletrônicos (INCT Namitec), cujo foco de pesquisa é a área de microeletrônica, com pesquisas e ações no estudo de redes de sensores, projeto de circuitos integrados, estudos de dispositivos, tecnologias de fabricação e formação de recursos humanos.

O INCT Namitec é financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), pela Corrdenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Por engajamento ou por pressão se adaptar e garantir sustentabilidade à gestão corporativa é,hoje, uma missão dos gestores de TI. Pensar em soluções práticas, ágeis e econômicas é ordem do dia.

Da redação