Notícia

O Imparcial (Presidente Prudente, SP)

Pesquisadores avaliam atmosfera da região

Publicado em 07 setembro 2003

Por José Ângelo Santili - Redação
As fontes de emissão de gases e partículas e a composição da atmosfera da região estão sendo analisadas em estudo de cooperação internacional que reúne pesquisadores do Instituto de Química da Unesp e das universidades de Birmingham e Cambridge, da Inglaterra. Nessa semana, os pesquisadores colheram amostras das emissões da queima de biomassa em um canavial próximo a Gavião Peixoto. O Prof. Dr. Arnaldo Cardoso, do IQ/Unesp, disse que o objetivo do trabalho é elaborar um modelo das fontes de emissão e a composição da atmosfera da região. "São poucas as cidades brasileiras que dispõem de um modelo desse tipo, que servirá de referencial para avaliar as mudanças e também para orientar políticas públicas nas áreas de saúde, meio ambiente e desenvolvimento industrial", disse Cardoso. A partir da elaboração de um modelo, formado por sistema complexo, que inclui desde a direção dos ventos até medidas químicas, será possível identificar alterações na atmosfera da região a partir de análises das fontes de emissão. O material coletado será estudado em laboratório, por meio microscopia eletrônica, para determinar a quantidade de massa e a composição química das partículas e gases. "Usamos equipamentos que permitem realizar medidas específicas como, por exemplo, a emissão dos diferentes óxidos de nitrogênio". Além da emissão produzida pelas queimadas, para elaborar o modelo, os pesquisadores estarão coletando amostras de emissão da combustão de veículos automotores e de poeira de solo levantada pelo vento e também pelo tráfego de veículos, especialmente de caminhões em estradas de terra. A coleta ao lado do canavial em chamas foi realizada durante o dia, com autorização da Cetesb e colaboração da Usina Zanin, que permitiu que o trabalho fosse realizado em uma de suas fazendas, localizada a cerca de 10 quilômetros de Gavião Peixoto. Desenvolvido desde 1999, este ano o projeto teve a incorporação de dois pesquisadores da Universidade de Cambridge, o Prof. Dr. Cline Oppenheimer e o Dr. Vitchko Tsanev, especializados em estudo de vulcões. Eles trouxeram um equipamento especial que possibilita obter medidas diretas no local, com um sensor fotométrico, que identifica partículas e gases como dióxido de enxofre e dióxido de nitrogênio. "Os pesquisadores de Cambridge são especialistas em vulcões. O estudo das emissões de partículas e gases de vulcões permite prever as erupções. "Agora eles estão interessados também em emissões provocadas pela queima de biomassa", disse o professor Andrew Allen, pesquisador da Universidade de Birmigham. Allen trabalha com o professor Cardoso nesse projeto desde o início, em 1999. O projeto é realizado por etapas e as coletas de amostras realizadas neste mês representam um grande avanço para se chegar ao modelo da atmosfera da região de Araraquara. Os resultados serão publicados em revistas científicas e estarão disponíveis aos interessados. Denominado "Avaliação das fontes de emissão e composição da atmosfera da região central do estado de São Paulo", o projeto conta com financiamento da Fapesp. CNPq. Fundunesp Pró-Reitoria de Pesquisa da Unesp e Conselho do Meio Ambiente do Reino Unido. Também participam do estudo os pós graduandos do IQ/Unesp, Wilian César Paterlini e Cristine de Mello Dias, além do pós-graduando Antony Wiatra, da Universidade de Birmingham, que está em Araraquara, no IQ/Unesp, desde maio deste ano.