Notícia

Martin Behrend

Pesquisadora e professora hamburguense é homenageada em Brasília com Medalha Nacional do Mérito Científico

Publicado em 17 outubro 2018

Oitenta e cinco personalidades entre pesquisadores, professores e pessoas que atuam para promover o conhecimento científico foram homenageadas, nesta quarta-feira (17), na capital federal. O prêmio tem como objetivo reconhecer o trabalho desses personagens que contribuíram com a ciência e tecnologia do Brasil. Eles são verdadeiras celebridades das ciências brasileiras.

Nesse seleto grupo de destacados brasileiros está a pesquisadora e professora hamburguense, doutora Maria Inês Schmidt, atualmente residindo em Porto Alegre. Ela é filha da primeira hamburguense registrada no município de Novo Hamburgo, Nair Fehse Schmidt, e irmã de Sônia Grangeiro. Maria Inês recebeu a Medalha Nacional do Mérito Científico – Classe Comendador.

Foram sete docentes da UFRGS contemplados com a honraria: Leo Afraneo Hartmann (Ciências da Terra), Ruben George Oliven (Ciências Sociais), Carlos Alexandre Netto (Ciências Biológicas), Maria Inês Schmidt (Ciências da Saúde), Jefferson Cardia Simões (Ciências da Terra) e Márcia Cristina Bernardes Barbosa e Thaisa Storchi Bergmann(Ciências Físicas).

A Ordem Nacional do Mérito Científico é a mais importante condecoração do setor público na área científica e tecnológica.

A cerimônia Ordem Nacional do Mérito Científico foi realizada no Salão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília (DF), com a presença do presidente da República, Michel Temer (MDB), e a participação do ministro da Educação, Rossieli Soares – também hamburguense –, e do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

A última cerimônia de premiação aconteceu há cinco anos, em 2013, e foi retomada hoje. Os condecorados foram escolhidos por uma comissão de nove membros. Entre eles , o ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab; Academia Brasileira de Ciências; e pela Sociedade Brasileiro para o Progresso da Ciência.

CURRÍCULO MARIA INÊS SCHMIDT

A hamburguense Maria Inês Schmidt graduou-se em Medicina em 1973 e especializou-se em endocrinologia entre 1974-1975, em Porto Alegre. Continuou sua formação em endocrinologia como post-doctoral fellow nos hospitais Johns Hopkins (1976 -1978) e NC Memorial (1980-1981). Realizou sua formação em Epidemiologia pela University of North Carolina (Mestrado entre 1979-1981; PhD entre 1981-1983; pós-doutorado entre 1991-1992).

É professora titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRG), com atuação no Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia. É uma das autoras do livro "Medicina Ambulatorial - Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências" - uma espécie de Bíblia desse segmento da Medicina. Ela integra a Academia Brasileira de Ciências.

Entre as premiações já recebidas pela hamburguense, estão o CAPES Elsevier 2014 Mulheres Cientistas, CAPES Elsevier (2014), Prêmio Francisco Arduíno - Sociedade Brasileira de Diabetes, Sociedade Brasileira de Diabetes (2009), Prêmio Fundação Conrado Wessel. Categoria Medicina, FCW e FAPESP (2004) e American Diabetes Association Council on Epidemioilogy & Statistics Michaela Modan Memorial Award, American Diabetes Association (2004), entre outros

ORDEM NACIONAL DO MÉRITO CIENTÍFICO

A Ordem Nacional do Mérito Científico (ONMC) foi instituída pelo Decreto nº 772/1993. Atualmente, ela é regida pelo Decreto nº 4.115/2002, com as alterações do Decreto nº 8.556/2015. O objetivo é condecorar aqueles que se destacam por suas relevantes contribuições à ciência, à tecnologia e à inovação. A Ordem possui duas classes: comendador e grã-cruz. Já a Medalha Nacional do Mérito Científico é destinada a pessoas jurídicas para premiar serviço ou trabalho de relevância na área.