Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Pesquisadora da SP integra júri do Prêmio Grandes Cases de Embalagem

Publicado em 17 novembro 2019

Claire Sarantópoulos trabalha no Instituto de Tecnologia de Alimentos, ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado

A 13ª edição do Prêmio Grandes Cases de Embalagem, destinada a contribuir para o crescimento e melhoria do sistema de embalagem no Brasil, considerando o benefício para indústria, consumidor, meio ambiente e sociedade, teve 34 projetos vencedores.

Os premiados foram anunciados em 5 de novembro, na capital, após passarem pelo julgamento de oito profissionais renomados na área, entre eles, a pesquisadora Claire Sarantópoulos, do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado.

“Um dos pontos mais marcantes nas inovações foi a preocupação com aspectos relacionados à economia circular, em especial com a incorporação de material reciclado pós-consumo nas embalagens plásticas. A diferenciação pelo design, maior conveniência no uso e a interatividade com o consumidor também foram características importantes que levaram algumas embalagens à premiação”, salienta Claire Sarantópoulos.

Julgamento presencial

Vale destacar que a pesquisadora atua no Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea) do Ital e participou do julgamento presencial, realizado em 17 de setembro.

Marcos Palhares, um dos idealizadores da ação, destaca que contar com Claire Sarantópoulos foi fundamental pela qualidade da profissional e pela representatividade do Ital. “É extremamente importante em dois aspectos. O primeiro, naturalmente, é pela garantia de que os projetos selecionados como vencedores têm grande mérito, por terem passado pelo crivo de pessoas com elevada capacidade técnica. O segundo é que, ao envolvermos instituições independentes, deixamos claro ao mercado que a escolha dos vencedores é feita com total isenção, sem interferência dos organizadores”, explica.

“Participar do corpo de jurados é primeiramente um reconhecimento profissional e institucional da nossa capacitação técnica e visão de mercado e de futuro”, acrescenta a pesquisadora. “Pessoalmente, é uma excelente oportunidade de atualização quanto às inovações do setor no País e de interação com grandes especialistas da área de embalagem”, completa.

Premiação sem categorias

Para estimular a integração dos envolvidos na criação e no desenvolvimento das embalagens, o Prêmio Grandes Cases de Embalagem considera na avaliação o projeto como um todo, o que inclui matérias-primas, design estrutural, design gráfico, eventuais ganhos no processo produtivo, impacto no ponto de venda, resultados mercadológicos e descarte após o uso pelo consumidor final.

Assim, o corpo de jurados é multidisciplinar e recebe apostila com as descrições e fotos dos cases antes de se reunir para examinar fisicamente as amostras enviadas, momento em que é realizado um debate para apresentação de argumentos e resolução de dúvidas.

Também foram jurados Auresnede Pires Stephan, professor, consultor e curador de mostras de design; José Quaresma, consultor na área de embalagem; Luís Fernando Cassinelli, coordenador de área da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp); Myrna Nascimento, professora e pesquisadora na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP) e no Centro Universitário Senac; Paulo Eduardo Cabral, diretor técnico da Seguridad Suporte Empresarial; Renato Larocca, sócio-fundador da The Packaging Academy, professor convidado no Senac e colunista na revista EmbalagemMarca; e Tiago Inforzato, consultor independente.

Do Portal do Governo

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
O Verídico Urgente News