Notícia

Tribuna Hoje online

Pesquisadora alagoana do Instituto Butantan participa de Reunião Anual da SBPC

Publicado em 22 julho 2018

Entre os trabalhos que a pesquisadora está envolvida atualmente estão experimentos em avaliação de pesticidas, análise da água de Campina Grande, entre outras pesquisas relacionadas ao Zebrafish e a peixes peçonhentos

Mônica Lopes Ferreira é umas das pesquisadoras principais do CeTICS – Centro de Toxinas, Resposta-Imune e Sinalização Celular – localizado no Instituto Butantan e mantido pela FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Ela também é diretora da Plataforma Zebrafish e irá participar da Reunião Anual da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), evento que acontece este ano na Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

No dia 27 de julho, das 10h30 às 12h a acadêmica irá ministrar uma palestra sobre a importância do peixe Zebrafish para a pesquisa científica.

Entre os trabalhos que a pesquisadora está envolvida atualmente estão experimentos em avaliação de pesticidas, análise da água de Campina Grande, entre outras pesquisas relacionadas ao Zebrafish e a peixes peçonhentos.

Paralelamente ao evento, Ferreira também vai coordenar em parceria com professoras da UFAL, um curso gratuito de criação e manejo de Zebrafish para alunos da instituição. O horário e sala ainda estão sendo definidos.

Sobre a palestrante

Mônica Ferreira é alagoana e possui doutorado em Imunologia pelo Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia, da Universidade de São Paulo. Tem pós-doutorado na área de Bioquímica e Farmacologia no Instituto Butantan e é pesquisadora científica Nível VI e diretora do Laboratório Especial de Toxinologia Aplicada (LETA) do Instituto Butantan.

Pesquisadora Principal e Coordenadora de Difusão do Centro de Toxinas, Resposta-Imune e Sinalização Celular (CeTICS /CEPID FAPESP), ela trabalha na caracterização toxinológica de venenos e toxinas animais, principalmente de peixes, com ênfase nas seguinte áreas: imunologia, farmacologia e bioquímica. Implantou e coordena a Plataforma Zebrafish do Instituto Butantan onde desenvolve trabalhos na área de imunologia e toxicidade.