Notícia

DCI

Pesquisador prevê um custo de tratamento menor, de R$ 3 mil

Publicado em 04 maio 2002

Por Fabiana Pio
A terapia fotodinâmica para tratar o câncer consiste na injeção do medicamento Fotogen (importado atualmente da Rússia e produzido pelo laboratório Fotogen) na célula cancerosa e acionado por raio laser. Essa terapia permite a regeneração dos tecidos da pele. não deixa cicatrizes, não causa afundamento do local tratado e nem perda da cartilagem. Segundo o professor Vanderlei Salvador Bagnato. coordenador do grupo de pesquisa do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (USP), o remédio Fotogen, por enquanto, não pode ser comercializado no País. Atualmente, ele é utilizado apenas em pesquisas. "Estamos buscando a autorização do governo para sua comercialização", diz Bagnato. Para Bagnato, o tratamento custará cerca de R$ 3 mil. A empresa Fotonmed, instalada em São Carlos, no interior paulista, já está preparada para produzir os equipamentos desenvolvidos pelo grupo de estudo. "Prevemos um equipamento com valor abaixo de R$ 15 mil para o tratamento de câncer de pele. Um aparelho semelhante importado custa cerca de US$ 100 mil", diz. FAPESP A pesquisa foi desenvolvida no Centro e Pesquisas em Óptica e Fotônica, um dos dez Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) criados no ano 2000 pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Um grupo de quase 30 pessoas, formado por pesquisadores, médicos, biomédicos e técnicos, desenvolveu os equipamentos e aprimorou a técnica. Segundo Bagnato, a Fapesp tem investido cerca de R$ 100 mil por ano, e a nova técnica demorou cerca de dois anos para ser desenvolvida. ETAPAS DO TRATAMENTO O medicamento sensível a luz é injetado na corrente sanguínea. A droga concentra-se nas células cancerosas 20 vezes mais que as sadias. O medicamento localizado no tumor é iluminado pelo feixe a laser A droga absorve a energia do laser e causa reações que levam à morte a célula cancerosa.