Notícia

Cenário Agro

Pesquisador desenvolve bioinseticida a base de nematoides

Publicado em 20 maio 2016

Por Por Sílvia Sibalde

Uma pesquisa iniciada em 2002 pelo engenheiro agrônomo e entomologista Luís Garrigós Leite, do Instituto Biológico, em parceria com a empresa Bio Controle e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) para o desenvolvimento de uma tecnologia para controle biológico de pragas a base de nematoides está pronta para lançamento comercial. “Este é um campo estudado há 30 anos fora; aqui isso só começou em 2000. Hoje não existe no mercado nenhum produto a base de nematoides”, disse o pesquisador.

 

Os nematoides são usados principalmente para o controle de pragas do solo, que atacam raízes, explica Leite. “Nosso foco são produtores de cana-de-açúcar, plantas ornamentais e de cogumelos, culturas que sofrem mais com essas pragas”, explica.

 

Segundo o pesquisador, as vantagens do uso de nematoides em relação aos inseticidas químicos refere-se a não indução de resistência aos insetos; a segurança para o ambiente, para trabalhadores rurais e consumidores; podem ser aplicados por equipamentos convencionais; há uma boa persistência no campo e maior eficiência. “O que queremos neste momento é chamar a atenção para esta nova tecnologia e despertar o interesse dos produtores frente a essas vantagens”, conta Leite.

 

De acordo com Leite, o estudo avançou mais no último ano quando estabeleceu parceria com Universidade dos Estados Unidos para o aperfeiçoamento do processo de produção in vitro dos nematoides, e assim, conseguir produção em larga escala. “Em relação a custos, o produto deve ser competitivo em relação aos que estão no mercado”, acredita o pesquisador. “Estamos estudando questões ligadas à aplicação do produto, que requer mão de obra qualificada”, finaliza.