Notícia

Pantanal News

Pesquisador da Uniderp atua em diagnóstico nacional sobre biodiversidade

Publicado em 22 fevereiro 2017

O professor da Uniderp e biólogo, José Sabino é o único  representante de Mato Grosso do Sul no grupo de pesquisadores que produzirá o primeiro Diagnóstico Brasileiro de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos, documento que contribuirá para a integração do conhecimento científico, das políticas públicas e das práticas produtivas. O docente participa da Plataforma Brasileira sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES), órgão ligado a Plataforma Intergovernamental sobre Serviços de Ecossistemas e da Biodiversidade (IPBES). O IPBES foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para enfrentar a perda acelerada da biodiversidade mundial e a degradação dos ecossistemas, fazendo a ponte entre a ciência e quem toma as decisões políticas e do setor produtivo.

Doutor em Ecologia, Sabino é docente nos programas de mestrado e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Uniderp e possui reconhecimento internacional pelo Projeto Peixes de Bonito, que desenvolve pesquisa sobre ecologia e comportamento de peixes e tem como objetivos a conservação da biodiversidade e o uso sustentável dos rios do Planalto da Bodoquena.

"O Brasil é protagonista na área de biodiversidade. Além das grandes reuniões sobre o tema, como a Eco-92 e Rio+20, reúne perto de 15% de todas as espécies do Planeta. Se bem usada, esta riqueza representa um patrimônio excepcional. Contudo, sabemos pouco para tomar decisões acertadas sobre como gerir tal riqueza em ambientes com Pantanal, Cerrado e Amazônia. De modo sustentável, a natureza e os serviços ecossistêmicos são ativos do desenvolvimento. Preservada, ela fornece contribuições para nós, humanos”, contextualiza o professor.

Nesta terça-feira, Sabino participa do evento Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos: a interface entre ciência e política, que lança oficialmente a BPBES, em São Paulo. "Ao organizarmos o conhecimento sobre a biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos, criamos um poderoso diagnóstico que pode influenciar a tomada de decisão. Como resultado em médio e longo prazo, o BPBES visa à difusão da cultura da sustentabilidade e do entendimento de que natureza não é inimiga do desenvolvimento, ao contrário, é uma poderosa aliada", explica.

Na ocasião, também estão sendo apresentados e discutidos os dois primeiros levantamentos feitos pela IPBES: Diagnósticos Globais da Plataforma Intergovernamental de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos e o Diagnóstico Global sobre Polinização Relacionada com a Produção de Alimentos. É possível acompanhar o evento, ao vivo, pela transmissão simultânea no link: http://aovivo.integra.tv.br/fapesp/