Notícia

JC Notícias (São Paulo, SP)

Pesquisador brasileiro vence o prêmio da Associação Internacional para o Estudo da Dor

Publicado em 16 janeiro 2020

Thiago Mattar Cunha é associado ao Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias da USP. Cerimônia de premiação do “2020 Patrick D. Wall Young Investigator Award for Basic Science” será em agosto, na Holanda

Thiago Mattar Cunha, pesquisador da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP) associado ao Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID), foi o vencedor do 2020 Patrick D. Wall Young Investigator Award for Basic Science, oferecido pela Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP, da sigla em inglês).

O CRID é um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) financiado pela FAPESP e sediado na FMRP-USP.

Entregue de dois em dois anos desde 1985, o prêmio é destinado a cientistas de até 40 anos que alcançaram alto nível de excelência e liderança em pesquisas sobre dor. A premiação será entregue em agosto de 2020, durante o IASP 2020 World Congress on Pain, em Amsterdã.

“Receber esse prêmio é uma honra e uma responsabilidade muito grande. Eu acompanho o trabalho dos vencedores das edições anteriores desde meus tempos de iniciação científica. Essas pessoas se tornaram referência na pesquisa sobre dor”, disse Mattar Cunha à Agência FAPESP.

Mattar Cunha é o primeiro brasileiro a receber o prêmio Patrick D. Wall Young Investigator Award for Basic Science. O reconhecimento se deu por estudos que contribuíram para o entendimento dos papéis desenvolvidos pelas células imunológicas nos mecanismos periféricos da dor neuropática.

A IASP tem sede em Washington (EUA) e tem por objetivo apoiar pesquisa, ensino, tratamento clínico e melhores resultados para o alívio da dor em todo o mundo. Com mais de 7 mil membros representando 125 países, a IASP promove o intercâmbio de ideias e educação para avançar no campo da ciência da dor.

Agência Fapesp