Notícia

Jornal da Ciência online

Pesquisador brasileiro é eleito presidente do Conselho Internacional de Ciências Aeronáuticas

Publicado em 20 janeiro 2021

João Luiz Filgueiras de Azevedo permanecerá nos próximos dois anos à frente do ICAS, que congrega associações nacionais com o objetivo de fomentar o avanço e a colaboração internacional na área

O engenheiro aeronáutico João Luiz Filgueiras de Azevedo assumiu, no início de janeiro, a presidência do International Council of the Aeronautical Sciences (ICAS).

Sediado atualmente em Bonn, na Alemanha, o ICAS é uma associação mundial, fundada em 1957, que congrega sociedades nacionais com o objetivo de fomentar o avanço e a colaboração internacional nas áreas de engenharia e de ciências aeronáuticas. Com 29 países-membros, além de 37 organizações associadas de 18 países, a entidade organiza a cada dois anos um congresso mundial cuja última edição presencial aconteceu em 2018 em Belo Horizonte (MG). A próxima edição do evento está marcada para ocorrer de forma semipresencial em setembro deste ano em Shangai, na China.

Membro do comitê executivo do ICAS desde 2012, Azevedo é o primeiro brasileiro eleito presidente da entidade e terá mandato de dois anos.

“O Brasil é membro do ICAS há muitos anos, representado pela Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas [ABCM] desde 1992. O país também possui a terceira maior fabricante de aeronaves no mundo, que é a Embraer. Minha indicação à presidência da entidade é reflexo da importância do Brasil no setor aeronáutico mundial”, diz Azevedo à Agência FAPESP.

Alguns dos planos do pesquisador à frente do ICAS é assegurar a continuidade da agenda de atividades da entidade, que é patrocinada por empresas do setor aeronáutico, um dos mais afetados pela pandemia de COVID-19, e aumentar a presença virtual da associação.

“Estamos fazendo, desde o início de janeiro, um esforço muito grande de criação de materiais e de outras ações on-line, que atinjam e agreguem valor ao público interessado pelas atividades do ICAS”, afirma Azevedo.

O pesquisador é graduado em engenharia aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), com mestrado e doutorado em engenharia aeronáutica e astronáutica pela Stanford University, dos Estados Unidos. É fellow do American Institute of Aeronautics and Astronautics (AIAA).

Foi diretor de transporte espacial e licenciamento da Agência Espacial Brasileira (AEB) entre 2004 e 2008 e diretor científico da ABCM entre 2015 e 2017.

Azevedo é membro da Academia Nacional de Engenharia (ANE) e foi presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) entre janeiro de 2019 e abril de 2020.

Atualmente, é pesquisador titular do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), e professor colaborador do ITA. Tem experiência na área de engenharia aeroespacial, com ênfase em aerodinâmica e aeroelasticidade, atuando principalmente nos seguintes temas: aerodinâmica computacional, aerodinâmica não estacionária, aeroelasticidade computacional, CFD, malhas não estruturadas, métodos de alta ordem e modelamento de turbulência.

O pesquisador integra a Coordenação Adjunta da Diretoria Científica (CAD) de Ciências Exatas e Engenharia da FAPESP. As coordenações são compostas por uma comissão de reconhecidos especialistas que têm a responsabilidade de coordenar o processo de análise de mérito das solicitações submetidas à FAPESP.

Agência Fapesp