Notícia

Fonte (Jaboticabal, SP) online

Pesquisa realizada na Unesp de Jaboticabal recebe prêmio

Publicado em 03 fevereiro 2017

[02/02/2017]

Estudo realizado na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV) da Unesp, Câmpus Jaboticabal, sobre os impactos ambientais no solo recebeu um prêmio da Comissão de Poluição, Remediação do Solo e Recuperação de Áreas Degradadas de melhor trabalho cientifico.

O prêmio foi entregue durante a 20ª Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água, que aconteceu em Foz do Iguaçu, no Paraná, nos dias 20 a 24 de novembro, do ano de 2016.

O estudo foi desenvolvido no Câmpus da FCAV, no Grupo de Pesquisa CSME, e também teve parceria da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP/Esalq). Os autores do projeto são a Pós-doutoranda Livia Arantes Camargo, o Prof. Dr. José Marques Júnior, o prof. Dr. Gener Tadeu Pereira e o Prof. Dr. Luís Reynaldo Ferracciú Alleoni da USP/Esalq.

Pesquisa

O projeto tem como objetivo avaliar o uso de cobre, zinco e chumbo no solo através dos sensores na análise de atributos do mesmo de maneira menos destrutiva e mais rápida e barata que as metodologias tradicionais.

Esse método além de ter um custo menor, também ajuda na contribuição para a preservação do meio ambiente.

“A avaliação dos teores dos elementos potencialmente tóxicos (EPTs) no solo em grandes áreas é muito onerosa devido à necessidade de análises químicas do solo de alto custo. O uso de sensores para a predição destes elementos viabilizará obtenção de informações para fins de avaliações do risco de poluição e o planejamento de estratégias de remedições com baixo custo -benefício”, disse a Pós- doutoranda Livia Arantes Camargo.

Dentre os resultados alcançados, os teores de elementos potencialmente tóxicos (EPTs) foram satisfatoriamente preditos pela Espectroscopia de Reflectância difusa (ERD) que é uma técnica de análise mais vantajosa em relação às técnicas tradicionais para a obtenção dos teores destes elementos devido não ser destrutiva, não utilizar reagentes químicos e ser mais rápida.

Os resultados contribuirão para futuras análises de risco de contaminação do solo por elementos potencialmente tóxicos (EPTs) em áreas grandes de maneira mais eficaz, permitindo a tomada de decisões quanto a necessidade de medidas mitigadoras (ações) para minimizar a contaminação desses elementos tóxicos no meio ambiente.

A pesquisa foi desenvolvida como parte de um dos projetos do grupo de pesquisa Caracterização do Solo para Fins de Manejo Específico (CSME), coordenado pelo Prof. Dr. José Marques Júnior em parceria com o Laboratório de Química do Solo (LQS) e o Departamento de Ciência do Solo (LSO) da USP/Esalq e financiada pela FAPESP e CNPq.

Prof. Dr. José Marques Júnior