Notícia

TV Terra Viva online

Pesquisa pretende produzir plásticos a partir de resíduos da agroindústria

Publicado em 22 setembro 2011

No "Programa Parceria de Inovação Tecnológica" da FAPESP, um dos projetos selecionados é o "Estudo da recuperação e purificação do ácido lático do meio de cultivo produzido por microorganismos isolados para a produção de plásticos biodegradáveis".

Ele é conduzido por pesquisadores do Laboratório de Microbiologia Industrial da UNESP de Rio Claro e tem como objetivo a obtenção de um novo material destinado à produção de bioplásticos para serem usados na fabricação de diversos produtos, como embalagens para a indústria de alimentos, fármacos e cosméticos, além de poderem ser destinados a aplicações biomédicas, como cápsulas para medicamentos e implantes ortopédicos.

Esse material tem características físico-químicas semelhantes às dos derivados do petróleo, porém menos prejudiciais à natureza. E para reduzir os altos custos de recuperação e purificação do ácido lático, uma das alternativas têm sido o uso de fontes alternativas de Carbono e de Nitrogênio, constituídas pelos resíduos gerados em agroindústrias, principalmente do setor sucroalcooleiro e de laticínios.

O coordenador da pesquisa, professor Jonas Contiero, do Instituto de Biociências da UNESP de Rio Claro, explica que esse processo é mais barato que os desenvolvidos nos E.U.A. - onde o polilactato é obtido a partir do amido de milho - e na Bélgica - que usa açúcar de beterraba. E ressalta a grande vantagem competitiva adicional de poder usar o mesmo bagaço e palha da cana para também gerar a energia que irá operar a planta de produção.