Notícia

Sabesp

Pesquisa inédita no Brasil é realizada na Estação de Esgoto de Presidente Prudente

Publicado em 16 agosto 2012

Uma parceria entre Sabesp, USP e Fapesp promete bons resultados na Estação de Tratamento de Esgoto de Presidente Prudente. O propósito é melhorar a qualidade do efluente de esgoto que é devolvido ao meio ambiente e reduzir a utilização de energia elétrica.

Técnicos e engenheiros da companhia de saneamento e pesquisadores da universidade buscam simplificar os processos que transformam a amônia - substância presente no esgoto - em nitrato e posteriormente em nitrogênio atmosférico, que é a forma ideal de a substância ser devolvida ao meio ambiente, conforme o coordenador da pesquisa, o professor doutor da Poli/USP Roque Piveli.

As alterações de amônia para nitrato e de nitrato para nitrogênio gasoso - processos chamados respectivamente de nitrificação e desnitrificação - já são realizadas separadamente, porém é a primeira vez que uma equipe brasileira faz a tentativa de unir os processos em escala real. "Além de ser pioneira no Brasil, essa pesquisa é uma das primeiras no mundo", explica o superintendente de Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da Sabesp, Américo Sampaio.

Os processos de nitrificação e desnitrificação são realizados simultaneamente à remoção de carga orgânica do esgoto. Sampaio expõe ainda que o processo deve ser estendido para outras áreas da Sabesp quando a pesquisa for finalizada, uma vez que os resultados propostos são custo mais baixo e efluente melhor.

A pesquisa tem duração aproximada de dois anos e investimento de R$ 700 mil. Metade do valor provém da Sabesp e o restante será custeado pela Fapesp.