Notícia

MondialNews

Pesquisa indica que não há dose segura de agrotóxico – Jornal de Brasília | MondialNews

Publicado em 04 agosto 2019

Uma análise de dez agrotóxicos de largo uso no País revela que os pesticidas são extremamente tóxicos ao meio ambiente e à vida em qualquer concentração – mesmo quando utilizados em dosagens equivalentes a até um trigésimo do recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Encomendado pelo Ministério da Saúde e realizado pelo Instituto Butantã, o estudo comprova que não existe dose mínima totalmente não letal para os defensivos usados na agricultura brasileira.

“Não existem quantidades seguras”, diz a imunologista Mônica Lopes-Ferreira, diretora do Laboratório Especial de Toxinologia Aplicada, responsável pela pesquisa. “Se (os agrotóxicos) não matam, causam anomalias. Nenhum peixe testado se manteve saudável.” A pesquisa foi originalmente encomendada pelo Ministério da Saúde à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Em gesto considerado corriqueiro entre institutos de pesquisa, a Fiocruz pediu ao Instituto Butantã que realizasse o estudo, uma vez que tinha mais expertise nesse tipo de trabalho.

No Butantã fica a Plataforma Zebrafish – que usa a metodologia considerada de referência mundial para testar toxinas presentes na água, com os peixes-zebra (Danio rerio). Eles são 70% similares geneticamente aos seres humanos, têm um ciclo de vida curto (fácil de acompanhar todos os estágios) e são transparentes (é possível ver o que acontece em todo o organismo do animal em tempo real). O laboratório pertence ao Centro de Toxinas, Resposta-Imune e Sinalização Celular (CeTICS), apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

De acordo com o pedido do Ministério da Saúde, os cientistas testaram a toxicidade de dez pesticidas largamente utilizados no País. São eles: abamectina, acefato, alfacipermetrina, bendiocarb, carbofurano, diazinon, etofenprox, glifosato, malathion e piripoxifem. As substâncias são genéricas, usadas em diversas formulações comerciais.

Os pesquisadores testaram diferentes concentrações dos pesticidas, desde as doses mínimas indicadas até concentrações equivalentes a 1/30 dessas dosagens. As concentrações dos pesticidas foram diluídas na água de aquários contendo ovas fertilizadas de peixes-zebra. Em seguida, em intervalos de 24, 48, 72 e 96 horas, os embriões foram analisados no microscópio para avaliar se a exposição havia causado deformidades e também se tinha inviabilizado o desenvolvimento.

Testes. Cada substância, em cada uma das dosagens determinadas, foi testada em três aquários diferentes, cada um com 20 embriões – uma forma de triplicar resultados, garantindo acurácia. “Acompanhamos o desenvolvimento dos embriões, verificando se apresentavam alterações morfológicas, se estavam desenvolvendo a coluna vertebral, os olhos, a boca, se o coração continuava batendo”, explicou. “E, após o nascimento, também o nado dos peixinhos.”

Três dos dez pesticidas analisados (glifosato, melathion e piriproxifem) causaram a morte de todos os embriões de peixes em apenas 24 horas de exposição, independentemente da concentração do produto utilizada. Esse espectro foi da dosagem mínima indicada, 0,66mg/ml, até 0,022mg/ml, que teoricamente deveria ter se mostrado inofensiva.

O glifosato é, de longe, o defensivo mais usado na agricultura brasileira: representa um terço dos produtos utilizados.

Também é considerado muito perigoso. A substância é relacionada, em outros estudos, à mortandade de abelhas em todo o mundo. É apontada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como potencialmente cancerígena para mamíferos e seres humanos. O uso do glifosato é proibido na Áustria e será banido na França até 2022.

Os outros sete pesticidas analisados (abamectina, acefato, alfacipermetrina, bendiocarb, carbofurano, diazinon, etofenprox) causaram mortes de peixes em maior ou menor porcentagem, em...

Read More

 

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
O Estado de S. Paulo Estadão.com IstoÉ online IstoÉ Dinheiro online Portal R7 BOL Estado de Minas online UOL Terra O Dia (Rio de Janeiro, RJ) online Blog No Oficial (Argentina) Página 3 GP1 Guarulhosweb Hoje em Dia online Impacto News Jornais Virtuais Jornal Ação Popular Correio do Papagaio online Jornal do Oeste (Toledo, PR) online Leia Já Macuxi Meon Repórter Diário Notícia Agora Notícias ao Minuto (Brasil) O Liberal (PA) online O Liberal (Americana, SP) online Metro News Mix Vale Bananal Online Bem Paraná online A Crítica (MS) online Gazeta online A Redação (Goiânia, GO) A Tarde (BA) online Rádio Berokan FM Blog de Assis Ramalho Central Brasil Notícias CGN Cidade Verde Gazeta do Pantanal online Folha de Valinhos online Folha Vitória online Central das Notícias Correio Popular online Cruzeiro do Sul online Diário de Notícias online Diário do Grande ABC online Diário do Sudoeste (Pato Branco, PR) online ESHOJE (Vitória, ES) Espaço Ecológico no Ar Folha da Região (Araçatuba, SP) online Portal do Holanda Tarobá News The World News (Ucrânia/Brasil) Tribuna do Agreste Tribuna do Interior online Tribuna do Sertão Ultradicas Folha de Londrina online Tribuna de Ibicaraí e Região Tudonoticia.org Metro Jornal online Folha Vitória online Tudonoticia.org Toda Hora Web Panorama Farmacêutico Floriano News Ivi Notícias Marília Notícia Blog do Pedlowski Diga Bahia Blog do Mauro Blog Institutoflash786 Diário do Estado (Goiás, GO) TV Cultura Funverde Jornal de Brasília A Noticia Dica do tio Pederneiras de Fato A Noticia Portal Angélica Jaumais