Notícia

Secretaria do Meio Ambiente (SP)

Pesquisa FAPESP confirma sucesso de restauração com espécies nativas

Publicado em 26 janeiro 2016

https://youtu.be/a2ygqm4UOkI

O longo trabalho de pesquisa de Ricardo Rodrigues, professor da Escola Superior de Agricultura ‘Luiz de Queiroz’ da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP), começa a mostrar seus frutos no Pará, mas seus resultados também estão sendo aplicados nos projetos de restauração ambiental do Programa Nascentes, em São Paulo.

O uso do conhecimento científico gerado pelos estudos feitos no âmbito do programa Biota-FAPESP, mostram que, além de reduzir o preço da restauração, é possível acelerar e melhorar o processo de recobrimento das florestas.  “A floresta não é feita apenas de árvores. O sucesso da restauração depende da biodiversidade envolvida e da variabilidade genética”, diz Luiz Mauro Barbosa, diretor do Instituto de Botânica.

O Instituto de Botânica, entidade responsável pela catalogação da flora de São Paulo, anunciou recentemente a lista revisada e ampliada de 2.315 espécies indicadas para restauração, incluindo não só árvores, mas também samambaias, arbustos, lianas, ervas, entre outras.  A lista é instrumento vital para o Programa Nascentes,  principal iniciativa do Estado em restauração florestal para a  conservação dos recursos hídricos.

Para conhecer mais sobre o Programa Nascentes, acesse:  Programa Nascentes

Para ler a reportagem original, na íntegra, acesse: “Nova metodologia para recobrimento de florestas”