Notícia

Cultivar

Pesquisa do mês: Laranja ainda mais poderosa

Publicado em 09 março 2015

O Fundecitrus está desenvolvendo uma pesquisa inédita no mundo para melhorar a laranja, aumentando a quantidade de compostos benéficos à saúde. O projeto coordenado pelo pesquisador Leandro Peña irá usa engenharia metabólica para inserir em laranjas brancas os genes de nutrientes que estão presentes somente em frutos das variedades sanguínea e falsa-sanguínea, como a Cara-Cara e a Moro.

"Pretendemos incrementar a quantidade de fitonutrientes essenciais para o funcionamento do organismo humano. O objetivo é melhorar ainda mais o valor nutricional do fruto e do suco de laranja", afirma Peña.

O intuito é alterar geneticamente a laranja para, que além dos nutrientes comuns, a fruta apresente teor considerável de licopeno e antocianinas, fitonutrientes que desempenham papéis importantes na redução do risco de desenvolvimento de diabetes e doenças cardiovasculares.

O licopeno é uma substância carotenoide responsável pela cor avermelhada do tomate, melancia e goiaba, entre outros alimentos. Quando ingerido ajuda a proteger as células do corpo humano, pois impede e repara os danos causados por radicais livres como estresse e poluição. É amplamente relacionado ao tratamento de doenças cardiovasculares e câncer, principalmente o de próstata.

As antocianinas têm alto potencial de diminuir o envelhecimento precoce e morte das células do corpo. São pertencentes ao grupo dos flavonoides, responsáveis pela proteção contra os danos causados pelos raios ultravioletas e pela grande variedade de cores de frutas, flores e folhas que vão do vermelho-alaranjado, ao vermelho vivo, roxo e azul. Têm ação anti-inflamatória, hormonal, anti-hemorrágica, antialérgica e anticancerígena.

O estudo foi aprovado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Fapesp e pode ajudar a enriquecer o cardápio brasileiro que tem acesso difícil as variedades sanguínea e falsa-sanguínea devido às restrições de cultivo nas condições climáticas do país.