Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Pesquisa da Unicamp ganha Prêmio Instituto Claro

Publicado em 13 novembro 2009

A pesquisa Re@ge: Rede virtual de agentes, que está sendo desenvolvida para a tese de doutoramento de Carla Lopes Rodriguez, aluna do Departamento de Multimeios, Mídia e Comunicação do Instituto de Artes (IA) da Unicamp, foi a vencedora do Prêmio Instituto Claro - Novas formas de aprender, na categoria pesquisa, segmento de pós-graduação. A cerimônia de premiação ocorreu na quarta-feira (11), em São Paulo. Ao todo, foram inscritos 1.365 trabalhos, sendo 360 deles na modalidade vencida por Carla. A doutoranda recebeu um cheque no valor de R$ 16 mil, que será aplicado na continuidade do projeto. Carla é orientada pelo professor José Armando Valente e conta com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

A conquista do Prêmio Instituto Claro, conforme Carla, que se graduou na área de Tecnologia da Informação (TI), foi mais do que um reconhecimento ao trabalho que ela vem executando junto a um grupo de agentes de saúde de Pedreira, município localizado nas imediações de Campinas, interior de São Paulo. "Estou muito feliz, pois essa conquista indica que estamos no caminho certo. Além disso, logo após o anúncio da premiação, o prefeito da cidade me informou que pretende construir uma sede própria para abrigar as atividades relacionadas ao projeto", comemora. Dito de modo simplificado, o estudo conduzido pela pós-graduanda consiste em verificar como os recursos audiovisuais podem ajudar na construção do conhecimento em rede.

As atividades funcionam da seguinte forma: semanalmente, a pesquisadora se reúne, em um telecentro de Pedreira, com um grupo formado por 15 agentes de saúde, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e um médico. O objetivo é capacitar essa equipe a usar os recursos audiovisuais. O que é exercitado no local é posteriormente levado a campo. Com o auxílio de uma câmera fotográfica digital e um aparelho MP5, os profissionais da saúde registram por meio de fotografia, áudio e vídeo os acontecimentos do seu cotidiano. "Eles gravam o próprio trabalho, fazem entrevistas com pacientes, ouvem familiares destes etc. Depois, trazem esse material para o telecentro, para que ele seja discutido e disponibilizado na rede virtual. A partir dessa experiência, eles têm como corrigir erros, buscar outros tipos de ação e desenvolver outros materiais que contribuam para a melhoria do trabalho e do consequente atendimento da população", detalha Carla.

De acordo com ela, esse tipo de abordagem tem servido tanto para qualificar quanto para elevar a auto-estima desses profissionais. "Muitos não tinham noção da importância da função que exercem, e somente descobriram isso a partir da participação no projeto", revela a autora da pesquisa. Carla considera que a tendência é que o Re@ge ganhe novos contornos e amplitude. Brevemente, antecipa, médicos do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp devem se integrar à experiência, com o objetivo de contribuir informalmente para a capacitação dos agentes de saúde. Na opinião da pós-graduanda da Unicamp, o Re@ge pode ser replicado para outras cidades e até mesmo para outras áreas, como educação, lazer, entre outros. "A ideia é que o projeto seja apenas uma experiência piloto. A partir das estratégicas e métodos que forem consolidados, outras ações poderão e deverão ser desenvolvidas", diz.

Estímulo

O Prêmio Instituto Claro - Novas formas de aprender tem por objetivo estimular e reconhecer iniciativas que potencializem o uso das novas tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento de oportunidades de aprendizagem inovadoras. O certame recebeu 1.365 inscrições, em três categorias: pesquisa, desenvolvimento e vivência. Ao todo, foram distribuídos R$ 100 mil em prêmios. O Instituto Claro foi lançado em março de 2009 e tem como missão estimular a discussão e o desenvolvimento de oportunidades de aprendizagem inovadoras e lúdicas, por meio das novas tecnologias de informação e comunicação. Ao eleger a causa da educação, a entidade incentiva e apoia a revisão, a discussão e a inovação dos processos de ensino e de aprendizagem, compatíveis com a realidade e demandas atuais da sociedade. Sua iniciativa central é o Portal Integrado, que conta com informações institucionais. Uma das finalidades do Portal é divulgar e reconhecer estudos, pesquisas acadêmicas e ações que discutam o impacto das novas tecnologias na aprendizagem, além de disponibilizar jogos e outros recursos para que as pessoas possam, de fato, experimentar formas lúdicas e interativas de aprender.