Notícia

Rádio Brasil Campinas

Pesquisa da Unicamp aponta que parte da população adulta do Estado de São Paulo não cuida da saúde bucal

Publicado em 03 abril 2019

Um estudo realizado na FOP (Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp) concluiu que mais da metade dos adultos entre 35 e 44 anos de idade no Estado de São Paulo sofrem com problemas de saúde bucal.

A pesquisa, publicada no fim do ano passado, foi feita com dados obtidos no levantamento epidemiológico em saúde bucal de 2015, financiado pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e coordenado pela Unicamp, pela USP e pela Secretaria de Saúde do Estado.

Foram utilizadas informações de pessoas ouvidas em 163 cidades do estado. Foi constatado que, entre os adultos entre 35 e 44 anos de idade, aproximadamente 50,5% dos entrevistados já tiveram sintomas de problemas bucais, como sangramento, dor de dente, tártaro, entre outros.

Para a educadora física, cirurgiã dentista e pesquisadora responsável pelo estudo, Giovana Renata Gouvêa, faltam mais políticas públicas específicas sobre saúde bucal.

A pesquisa também apontou qual é o perfil das pessoas que mais são afetadas por problemas com saúde bucal no Estado de São Paulo: mulheres, negras ou mulatas, com renda famílias de até um salário mínimo e com até oito anos de escolaridade.

Quem possui um perfil similar a esse é Aline França do Nascimento, moradora de Araras. Segundo ela, é de vital importância o cuidado com a saúde bucal.

A pesquisa também apontou que existem diversas consequências caso não haja tratamento da saúde bucal, como, por exemplo: problemas para dormir, fazer atividades físicas e até trabalhar, pois existe um percentual alto de dias não trabalhados devido à dor, principalmente, de dente.

Para mais detalhes sobre o estudo da Unicamp acesse o seguinte site: www.unicamp.br