Notícia

Rádio Brasil Campinas

Pesquisa da Unicamp aponta adulteração do leite

Publicado em 02 novembro 2018

Um estudo realizado na Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) apontou a presença de água oxigenada, cândida, formol e soda cáustica no leite.

A constatação foi feita durante o desenvolvimento da tese de doutorado de Tatiane Melina Guerreiro, sob orientação do professor Rodrigo Catharino e com bolsa de auxílio à pesquisa Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Segundo o professor Rodrigo Catharino, que coordena o Laboratório Innovare de Biomarcadores, estes adulterantes são usados para estender a vida útil do leite na prateleira.

Catharino ressalta os danos que este tipo de adulteração pode causar ao organismo.

Catharino afirma que a metodologia utilizada na pesquisa pode servir tanto a órgãos fiscalizadores de qualidade e de defesa do consumidor, como à empresas que utilizam o leite como matéria prima e queiram se certificar de que o produto não esteja adulterado.