Notícia

Jornal de Jundiaí

Pesquisa da FMJ terá aporte da Fapesp

Publicado em 30 outubro 2018

A pesquisadora Ivani Aparecida de Sousa, do departamento de Biologia e Fisiologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), foi contemplada com um auxílio à pesquisa do Fapesp (Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) no valor aproximado de R$ 150 mil, em função do trabalho “O efeito das enterotoxinas estafilocócicas do tipo A (SEA) e B (SEB) na disfunção de neutrófilos durante a sepse por Staphylococcus Aureus”, que tem como objetivo descobrir como controlar a sepse.

A sepse, popularmente conhecida como infecção generalizada, manifesta-se em diferentes estágios clínicos e fisiopatológicos, e representa um grande desafio para os profissionais na área de saúde, em virtude da necessidade de pronto reconhecimento da doença e tratamento precoce. Embora os números reais não sejam conhecidos, uma estimativa recente projeta cerca de 17 milhões de casos de sepse por ano em todo o mundo. Estudos epidemiológicos indicam um total de 700 mil casos de sepse por ano nos Estados Unidos, com um índice de mortalidade acima de 50%. Os dados nacionais disponíveis são igualmente alarmantes e apontam para uma elevada letalidade, em hospitais públicos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O projeto será desenvolvido em colaboração com Edson Antunes, do Departamento de Farmacologia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas. O Núcleo de Pós-Graduação da FMJ considera esse aporte financeiro uma grande conquista para FMJ e parabeniza a professora pelo empenho e dedicação, contribuindo para a qualidade e projeção da FMJ nos meios de pesquisa nacionais e internacionais.