Notícia

SINEPE/PR - Sindicato das Escolas Particulares do Paraná

Pesquisa aponta que pós-graduação cresceu 48% no Brasil na última década

Publicado em 18 outubro 2021

No Brasil, são formados, ao ano, aproximadamente 60 mil mestres e 22 mil doutores. Ao levar em consideração as modalidades lato sensu, a quantidade de pessoas que cursou pós-graduação no país fica ainda maior.

De acordo com pesquisa feita em 2019 pelo Instituto Semesp, que traçou um panorama dos cursos de especialização lato sensu brasileiros, abarcando instituições de ensino superior privadas e públicas, a quantidade de alunos que cursam esses programas vem crescendo desde 2016. Além disso, 88% deles frequentam escolas privadas. Quatro anos antes do estudo, ocorreu um aumento de 74% na quantidade de matrículas.

Ainda de acordo com a pesquisa, o indivíduo que cursa uma especialização possui um rendimento médio mensal em torno de R$ 4,5 mil, número 150% acima da média dos salários das pessoas que têm apenas a graduação.

Cursar uma pós-graduação, com alternativas já disponíveis sob a modalidade de educação a distância, pode trazer diversos benefícios, como o avanço no conhecimento sobre temas importantes para o desenvolvimento da carreira.

Além disso, a valorização do mercado de trabalho para os profissionais com uma formação sólida vem se intensificando nos últimos anos. A Revista Pesquisa Fapesp, em 2016, lançou uma matéria relatando que os profissionais com mestrado tiveram um crescimento médio no salário de 21,4% durante o primeiro semestre de 2015 em relação ao mesmo período de 2014.

Com um mercado de trabalho extremamente competitivo, a pós-graduação pode ser um atrativo a mais para profissionais sob os olhos das empresas, sendo uma alternativa interessante até mesmo para indivíduos em cargos de gerência e liderança por conta do network oferecido por esses programas.

“É fundamental para o desenvolvimento contínuo do conhecimento científico e tecnológico, assim como para o desenvolvimento econômico e social do país”, pontuou o até então presidente da CAPES, Benedito Aguiar, na Feira de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo (EXPO PG USP), realizada em fevereiro deste ano.

Lato sensu ou stricto sensu

A pós-graduação lato sensu é ofertada majoritariamente por universidades. Os cursos duram, minimamente, 360 horas. No término, o estudante ganha um certificado de especialista. Já a pós-graduação stricto sensu é destinada à criação de conhecimento, focada na formação de docentes, pesquisadores e pessoas capazes de inovar e liderar.

Em cursos de mestrado e doutorado, o estudante deve cursar disciplinas e executar o seu projeto de dissertação ou tese. Após o cumprimento e a defesa, o estudante ganha o título de mestre ou doutor. O mestrado varia de 24 a 48 meses e, o doutorado, de 36 a 60 meses.

Por: Bem Paraná

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Portal Giro