Notícia

Catraca Livre

Pela primeira vez, bebê é gerado em útero de doadora morta

Publicado em 19 dezembro 2017

Na última sexta-feira, 15, em São Paulo, nasceu o primeiro bebê do mundo gestacionado em um útero transplantado de uma doadora morta.

A mãe, que nasceu sem o órgão por conta da síndrome de Rokitansky, recebeu o útero de uma mulher que teve morte cerebral em setembro de 2016 durante cirurgia que durou cerca de dez horas.

Após o processo, a transplantada deu início à tentativa de gravidez, obtendo sucesso na primeira tentativa - por meio de transferência de embriões para o útero. Sem complicações durante a geração, o parto foi realizado por cesariana.

O parto realizado na última sexta-feira encerra um ciclo importante para a história da medicina brasileira. Ao concluir os processos de transplante e gestação, o estudo foi realizado por meio de um projeto de pesquisa financiado pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e participação do HC.

Além da mulher que obteve a gestação bem-sucedida, outras duas fizeram parte do estudo, porém, não tiveram sucesso na gravidez. Confira a reportagem completa sobre o assunto no site da Folha de S. Paulo.

Vídeo emocionante mostra o nascimento de um bebê dentro da bolsa amniótica