Notícia

Cidade Verde

Peixe pré-histórico tinha mordida tão forte quanto tiranossauro

Publicado em 29 novembro 2006

Por Redação Terra

Cientistas norte-americanos descobriram que a mordida do Dunkleosteus terrelli, peixe de 10 metros que pesava quatro toneladas e extinto a 400 milhões de anos, é a mais forte conhecida até hoje - tão forte quanto a do tiranossauro. A dentada do animal era capaz de exercer uma pressão equivalente ao peso de mais de 5,5 mil quilos, o suficiente para partir um tubarão ao meio, de acordo com a Agência Fapesp.
Os pesquisadores tinham certeza que o animal era um predador, mas não tinham noção da força de sua mordida. Capaz de abrir a boca em um quinto de segundo, o peixe era extremamente rápido. Com a boca aberta, o predador produzia uma forte sucção, atraindo para si suas presas. Não é comum que um peixe tenha uma dentada forte e rápida, de acordo com os especialistas.
"A parte mais interessante desse trabalho de pesquisa foi a descoberta de que esse peixe de pesada couraça pudesse ter sido tão veloz durante a abertura da mandíbula e tão poderoso na hora de fechá-la", disse Mark Westneat, integrante do Museu Field e um dos autores do estudo. "Essa combinação foi possível graças ao desenho único do crânio e de diferentes músculos usados para abrir e fechar a boca. Isso fez desse peixe um dos primeiros grandes predadores entre os vertebrados dos quais temos registros fósseis."
Para determinar a potência da mordida do Dunkleosteus, os cientistas refizeram a musculatura do peixe tomando como base um crânio fossilizado. Um modelo biomecânico foi produzido, que levou às conclusões.
O estudo foi publicado nesta quarta-feira no periódico Biology Letters, da Royal Society, a academia real de ciências do Reino Unido.