Notícia

Jornal da Unesp online

Pedagogia Cidadã comemora cinco anos

Publicado em 21 dezembro 2007

Durante as comemorações do quinto ano do Projeto Institucional Pedagogia Cidadã, o reitor Marcos Macari e o coordenador geral adjunto João Cardoso Palma Filho anunciaram a expansão das atividades, por meio das parcerias com a Secretaria de Ensino Superior do Estado de São Paulo e com o governo japonês. O evento ocorreu nesta quinta-feira (20/12), no Hotel Shelton Inn, em São Paulo (SP). A ocasião também foi de comemoração pela formatura da terceira turma e pelo lançamento do livro Pedagogia Cidadã — uma nova prática na formação do educador, organizado por Palma.

O Pedagogia Cidadã, que já diplomou 5 mil alunos-professores, é uma iniciativa ligada à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd). Ela foi escolhida pelo secretário Carlos Vogt para ser o modelo adotado na formação de educadores pela Universidade Virtual de São Paulo (Univesp), projeto a ser implantado no segundo semestre de 2008.

Ao ser encampado pelo governo estadual, o Projeto da Universidade terá o apoio da Fundap (Fundação do Desenvolvimento Administrativo) e da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), que hospedará a plataforma online do Pedagogia, e da TV Cultura. Com seus canais digitais, a emissora terá uma programação voltada para a educação, na qual vinculará horários para a exibição das atividades do Pedagogia Cidadã. "No dia 15 de janeiro, teremos uma reunião com a equipe da Cultura para a produção de conteúdo do primeiro módulo", informou Palma.

"O Projeto rompe fronteiras", comentou Macari ao falar do contato do cônsul japonês no Brasil para a implantação do modelo naquele país. A iniciativa visa atender as necessidades educacionais dos brasileiros ali residentes. Entre as cerca de cem escolas para as crianças brasileiras no Japão, apenas 40 delas são reconhecidas por ambos os países, disse o coordenador Palma. "E muitos dos professores, sendo alguns brasileiros, não têm graduação", completou.

Para a realização dessa proposta, uma equipe de dez professores viajará ao Japão com o objetivo de capacitar profissionais para aplicar a metodologia. O material pedagógico será produzido em DVD e transmitido pela plataforma online específica do Projeto. "Essas parcerias são um reconhecimento dos resultados alcançados. A incorporação do Pedagogia Cidadã pelo governo estadual é uma vitória de todos que se engajaram para a formação de educadores", avaliou o reitor.

Reconhecimento — A solenidade marcou também o encerramento da terceira turma do Pedagogia Cidadã e a comemoração pela formatura de cinco mil professores da rede pública de Ensino Fundamental. "Os resultados da iniciativa da UNESP foram demonstrados nas provas que avaliam o Ensino Fundamental. Um bom exemplo foi a média alcançada pelo município Barra do Chapéu no IDEB (Índice de Desenvolvimento de Educação Básica)", analisou Palma, durante a abertura do evento, na presença de Macari e da professora Elizabeth Berwerth Stucchi, assessora da Prograd.

A repercussão positiva do Pedagogia Cidadã nos municípios tem contribuído para a carreira profissional dos que concluíram o curso. Elane Tonin por exemplo, formou-se na primeira turma, em 2005, e foi aprovada em primeiro lugar no concurso público do Município de Sorocaba para a função de orientadora pedagógica. A pedagoga é natural da cidade; contudo, mudou-se para Itapeva para trabalhar em um dos núcleos do Projeto. "Eu queria retribuir. Quando abriu vaga em Itapeva, não tive dúvidas em me mudar para lá e desempenhar meu papel. Agora retorno para Sorocaba realizada", falou.

Uma análise mais profunda do Pedagogia Cidadã, criado em 2002, encontra-se no livro organizado por Palma, com artigos de professores que atuaram na iniciativa. "É um dever da universidade pública se imbuir de projetos que tenham impacto no desenvolvimento da Educação. Ela deve ousar e testar novos modelos pedagógicos que tragam resultados expressivos para a sociedade", conclui Macari.