Notícia

Comunidade Exkola

Paulo Renato Souza dá nome à sala do Conselho Universitário da Unicamp

Publicado em 29 novembro 2011


Agência FAPESP – A Universidade Estadual de Campinas realizou cerimônia no dia 25 de novembro para nomear de “Prof. Dr. Paulo Renato Costa Souza” a sala de reuniões do Conselho Universitário da instituição. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso participou da homenagem a Souza, ministro da Educação em seu governo e reitor da Unicamp de 1986 a 1990. Souza foi ministro da Educação (de 1995 a 2002) e secretário de Educação do Estado de São Paulo no governo Franco Montoro (1984-1986) e no governo José Serra (2009-2010). Em 2006, foi eleito deputado federal.

Nascido em Porto Alegre, em 10 de setembro de 1945, graduou-se em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1967. Realizou o mestrado também em Ciências Econômicas pela Universidade do Chile, de 1969 a 1970, e doutorou-se pela Unicamp em 1980. Iniciou as atividades didáticas em 1969, no Instituto de Planificação Econômica e Social (Ilpes), no Chile, passando depois por muitas outras instituições de ensino nacionais e internacionais. Em 1979, foi contratado pela Unicamp como professor do Instituto de Economia. Nessa função, além do desenvolvimento de atividades didáticas, exerceu também atividades de assessoria junto a outras instituições, das quais se destacou a de consultor da Comissão Econômica para a América Latina (Cepal) das Nações Unidas (1981-1982).

Cardoso conheceu Paulo Renato no Chile, quando o amigo servia à Organização Internacional do Trabalho (OIT) como diretor-associado do Programa Regional do Emprego para a América Latina e o Caribe. “Ele tinha enorme conhecimento em estatísticas do trabalho, mas sua característica principal foi a inovação. Inovação requer imaginação, e também requer coragem e competência, porque precisa ser implementada. Paulo escreveu um livro, A Reforma Gerenciada, título que resume a sua marca”, lembrou o ex-presidente.

Cardoso recordou ainda que Paulo Renato, por seu bom desempenho no governo Montoro e na Reitoria da Unicamp, foi um dos articuladores da sua primeira candidatura à Presidência, em 1994. “Ele estava destinado a ser ministro do Planejamento, que se tornou basicamente ministério do Orçamento e depende de capacidade de negociação com o Congresso. Mas já tínhamos conseguido o Plano Real e as outras duas áreas importantes do governo eram a Educação e a Saúde. Paulo Renato foi para a Educação”, disse. Maria Helena de Castro, professora da Unicamp, trabalhou com Souza por oito anos no Ministério da Educação e falou sobre seu legado para a educação brasileira. “Desde seu falecimento precoce, observamos uma série de reflexões em artigos que têm procurado resgatar esse legado.

Sua gestão no Ministério representou uma guinada extraordinária na política educacional do país e deu início a um processo de mudanças estruturais muitos significativas nos últimos quinze anos”, destacou. Na opinião de Fernando Costa, reitor da Unicamp, ao longo das últimas décadas as três universidades públicas paulistas conseguiram ampliar significativamente os seus indicadores de produtividade acadêmica, e muito disso se deve à atuação de Paulo Renato Souza. No âmbito da Unicamp, Costa destacou a participação do ex-colega na institucionalização da universidade. “Ele iniciou ampla reforma institucional, que incluiu a criação do Conselho Universitário e das Pró-Reitorias de Graduação, Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Desenvolvimento Universitário. E inaugurou, durante sua gestão, o Hospital das Clínicas”, disse.

 

Fonte: Agência Fapesp