Notícia

Mundo Conectado

Pasta de dente : Teste com 9 marcas revela que nenhuma resolve a hipersensibilidade dos dentes sozinha

Publicado em 12 fevereiro 2018

Um estudo realizado na Universidade de Berna, na Suíça, com participação de uma brasileira, revelou que nenhuma das 9 pastas de dente mostrou capaz de proteger o esmalte do dente ( hipersensibilidade dentinária) nem de prevenir o desgaste erosivo. Apesar da tecnologia de hoje em dia não existe uma pasta de dente capaz de diminuir a hipersensibilidade e o desgaste por erosão sem outros cuidados. Foram testadas as pastas : Colgate Caries Protection, Sensodyne Repair and Protect, Elmex Sensitive Professional, Sensodyne Rapid Relief, Blend-a-Med Pro Expert, Sensodyne Pronamel, elmex Erosion Protection, Candida Protect Professional e Regenerate.

E nenhuma passou no teste sendo que algumas ainda danificaram a superfície do dente, toda a pesquisa foi publicada na revista Scientific Reports. Segundo o estudo todas as pastas de dente possuem a função especifica, mas pasta de dente não resolve sozinha a erosão dental e hipersensibilidade dos dentes. Veja também : Novidades da Natura para 2018, (acesse aquii) “Não é a pasta de dente que vai conseguir resolver o problema totalmente. A erosão dental é multifatorial, tem relação com a escovação e, principalmente, com a alimentação, que está se tornando cada vez mais ácida em virtude, por exemplo, dos alimentos industrializados”, disse Samira Helena João-Souza, doutoranda na Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo e primeira autora do artigo na Fapesp.

Samira ainda afirma que é preciso haver a associação de, pelo menos, três fatores: o tratamento acompanhado por um dentista, o uso de pastas indicadas e a mudança no estilo de vida do paciente, principalmente nos hábitos alimentares. A erosão dental é a perda de tecidos duros dentários causados por ácidos não bacterianos. Quando associada a ações mecânicas, como a da escovação, resulta no desgaste erosivo. Algumas pessoas sentem incômodo ao beber ou comer algo gelado ou doce e pensam que é cárie, mas algumas vezes pode ser por escovação errada. “Ele ou ela chegam ao consultório achando que é cárie, mas se trata de uma exposição da dentina causada por escovação errada, com uma pasta de dente muito abrasiva, por exemplo, combinada a um alto e frequente consumo de bebida e alimentos ácidos”, disse Ana Cecília Corrêa Aranha, autora do artigo. Como foi feito o estudo No total, foram testadas 9 pastas, todas encontradas em farmácias do Brasil ou da Europa.

O estudo também analisou como a interação dos fatores químicos e físicos influencia o desgaste erosivo dos dentes. Foi realizada uma simulação do efeito de uma escovação (uma vez ao dia) e da exposição de uma solução ácida no esmalte do dente durante ciclos de cinco dias consecutivos. O estudo usou dentes pré-molares humanos doados para testes científicos, saliva artificial e a escovação com as pastas analisadas. De acordo com o estudo, o uso de todas as pastas analisadas apresentou perda de superfície progressiva do dente após os cinco ciclos de escovação.

A quantidade de pasta de dente na escova pode gerar mais desgaste no seu dente que o ideal, por isso, quantidade não é qualidade. Sim, todos os comerciais que mostram um monte de pasta de dente na escova não são verdadeiros. O ideal para adulto é de 1 cm, o que corresponde ao tamanho da unha do dedo mindinho ou ao tamanho de uma ervilha. Para bebês, o tamanho de meio grão de arroz cru, já para crianças um grão de arroz. Procure sempre encostar as cerdas da escova na região entre a gengiva e os dentes (parte mais fraca do dente), fazendo movimentos circulares ou verticais, da gengiva para fora, e repetindo o movimento por cerca de 10 vezes, a cada 2 dentes.

Este procedimento também deve ser feito na parte de dentro dos dentes, e, para limpar a parte de cima deles, deve-se fazer um movimento de vai-e-vem. Lembre-se que força não é um sinônimo para eficiência. O importante durante a prática é a execução correta atrelada ao uso de uma escova de dentes em bom estado e se você colocar muita força pode prejudicar seus dentes. Escovar a língua fazendo movimentos para trás e para a frente e também o interior das bochechas. E sempre usar o fio dental. Fio dental O uso do fio dental é importante para se ter uma saúde bucal completa. “Ele é capaz de penetrar em regiões que a escova não consegue, prevenindo doenças gengivais e cáries, principalmente, entre os dentes”.

O dentista Sylvio Simioni, esclarece que quanto mais vezes utilizar essa ferramenta, melhor, e, de preferência, antes de dormir. E o enxaguante deve ser usado somente sob indicação profissional, pois seu uso muito frequente pode acarretar uma descompensação à flora bucal, eliminando as bactérias ruins e benéficas ao organismo, deixando a boca mais suscetível a infecções. Resumindo, antes de sair gastando dinheiro com produtos mais caros para melhorar sua sensibilidade ou problemas na boca, procure um dentista, pois só ele pode lhe indicar a sua pasta de dente ideal.