Notícia

Téchne

Parque tecnológico

Publicado em 01 agosto 2003

Dentro de alguns meses terá início a implantação de um novo modelo de Parque Tecnológico para o Estado de o Paulo. O projeto tem o apoio do Instituto Uniemp - Fórum Permanente das Relações Universidade-Empresa. O núcleo do ParqTec será construído no Campus do Ipen (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares), dentro da Universidade de São Paulo, em uma área de aproximadamente 30 mil m2. O investimento inicial do projeto é de R$ 2,6 milhões - metade do governo federal e metade do estadual. A estrutura interna do núcleo compreenderá um Condomínio Empresarial, o Centro de Modernização Empresarial e o Centro de Pesquisa Cooperativa. O Centro de Modernização Empresarial contará com agências de gestão e integração empresarial, organizações que oferecem fontes de financiamento, consultorias sobre políticas governamentais, capital de risco, exportação, gestão da qualidade e gestão ambiental. O núcleo tecnológico ficará completo com os Centros de Pesquisa Cooperativa, em que médias e grandes empresas poderão transferir uma equipe empenhada em atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D). "A organização pode ficar por um tempo predeterminado e utilizar a estrutura até a finalização de uma pesquisa. O núcleo já oferece tudo: os melhores pesquisadores, equipamentos e ambiente para o desenvolvimento de projetos como esse", afirma Cláudio Rodrigues, membro do comitê consultivo do Instituto Uniemp e superintendente do Ipen. A iniciativa tem o apoio do Instituto Uniemp e como parceiros a USP (Universidade de São Paulo), o Ipen (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares), o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), o Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e o Ministério da Ciência e Tecnologia. A intenção é que o parque reúna empresas de diferentes áreas, como telecomunicações, tecnologia da informação, agricultura, farmacêutica, governo, entre outras, desde que tenham um projeto inovador. O parque será concluído no prazo entre oito e dez meses e as obras serão iniciadas após a liberação dos recursos.