Notícia

Região em Destake

ParqTec recebe startup de Biotecnologia

Publicado em 10 novembro 2016

A startup Kopp Technologies acaba de se instalar no Centro Incubador de Empresas Tecnológicas (CINET) do ParqTec. Fundada em 2015 a empresa tem como objetivo desenvolver, produzir e vender soluções inovadoras para a purificação de produtos biotecnológicos.

 

Segundo o diretor de operações da empresa, Maicon Vilabruna, a instalação da Kopp no ParqTec será fundamental para o desenvolvimento da última fase da pesquisa e tornar a tecnologia pronta para comercialização de forma competitiva e lucrativa.“É uma estrutura completa, bem localizada, com profissionais competentes e que está há mais de 30 anos contribuindo para o desenvolvimento de negócios inovadores na cidade e na região”.

 

Recentemente a empresa obteve junto a Financiadora de Estudos e Projetos (FAPESP) a aprovação de um projeto Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) - Fase 2 para desenvolvimento da tecnologia denominada: “Micropartículas de sílica porosa com propriedades superparamagnéticas, alta magnetização de saturação e processo de obtenção” que foi licenciada pela Agência de Inovação da Universidade Federal de S. Carlos (UFSCar).

 

A patente trata de um material poroso com propriedades magnéticas, que torna mais ágil e diminui o custo dos processos industriais de purificação de bioprodutos como: anticorpos, enzimas e outras proteínas de interesse. Ela foi desenvolvida pelos pesquisadores Dr.ª Raquel Giordano, Dr. Fernando Araújo-Moreira e Dr. Willian Kopp, presidente da empresa, e visa beneficiar indústrias de biotecnologia, principalmente na área farmacêutica.

 

Para comercializar a patente, Kopp criou junto com Raquel e com o Vilabruna a spin-off Kopp Technologies. A startup foi criada para atender uma demanda do mercado, visto que inexistia na América Latina uma empresa que trabalhasse com esse tipo de material, sendo que para importar o produto da Europa ou dos Estados Unidos é necessário pagar em dólar e enfrentar uma demora de até três meses para a chegada do produto.

 

No final do ano de 2015 a startup também foi uma das 92 finalistas do programa Inovativa Brasil, iniciativa criada em 2013 pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e executado pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI).

 

A aceleração da startup contou com a participação dos mentores Naldo Dantas ex Secretário Executivo da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Empresas Inovadoras (ANPEI) e Iris Tebéka Química Sênior da empresa Dow Chemical.

 

“Participar do Inovativa Brasil foi fundamental para a o crescimento da empresa, além de fornecer um material muito bem desenvolvido o grande diferencial do programa são as mentorias com profissionais altamente qualificados que conseguem refinar as propostas e conectar as startups com o mercado”, finaliza Kopp.