Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Parceria: Unesp e Universidade de Granada, da Espanha, assinam convênio de cooperação

Publicado em 02 maio 2006

O Brasil, por meio da Universidade Estadual Paulista (Unesp), vai ampliar sua participação no projeto Atlas da Ciência, desenvolvido por cinco universidades espanholas, sob a coordenação do professor Félix de Moya Anegón, e que reúne dados sobre artigos indexados em periódicos científicos de nove países: Argentina, Chile, Venezuela, Colômbia, Cuba, México, Portugal, Espanha e Brasil. Esse é um dos principais tópicos do acordo assinado entre o reitor da Unesp, Marcos Macari, e o próprio Anegón, vice-reitor da Universidade de Granada, na Espanha.
"O Atlas disponibiliza indicadores de avaliação da ciência mundial em diferentes área do conhecimento. Isso vem sendo fundamental para aumentar a visibilidade internacional da produção científica brasileira", disse João Augusto Guimarães, coordenador da participação brasileira no projeto Atlas da Ciência e professor do Departamento de Ciência da Informação da Unesp, à Agência FAPESP.
O site do Atlas oferece uma série de gráficos sobre o processo de divulgação científica nesses países, por meio do volume de artigos publicados. A partir de agora, segundo Guimarães, uma equipe de pesquisadores está sendo formada para incluir indicadores sobre dissertações de mestrado e teses de doutorado produzidas nas três universidades públicas paulistas, Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Unesp.
"O intuito é fazermos do Atlas um veículo de pesquisa que produza indicadores destinados às agências de fomento, no que diz respeito à análise das demandas de financiamento a teses e dissertações", explica Guimarães, chamando a atenção para o caráter acadêmico do Atlas da Ciência. Para ele, o projeto não tem nenhuma dimensão mercadológica e poderá também auxiliar a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) na avaliação dos programas brasileiros de pós-graduação.
"Nossos 'produtos' serão vários números e estatísticas sobre teses e dissertações, livros, artigos e formação de novos grupos de pesquisa", conta Guimarães. O acesso às informações do site Atlas da Ciência é gratuito e aberto ao público.
Estimular o intercâmbio de docentes e alunos de pós-graduação, e promover a elaboração de projetos de pesquisa em conjunto na área de tecnologia da informação são outros importantes objetivos do acordo fechado entre brasileiros e espanhóis.
Mais informações: www.atlasofscience.net.