Notícia

Gazeta Saúde

Parceria na pesquisa do câncer

Publicado em 13 outubro 2011

O Hospital Sírio-Libanês (HSL) e o Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer firmaram uma parceria para a criação do Centro de Oncologia Molecular. Com foco na pesquisa aplicada, o objetivo do centro será desenvolver pesquisas buscando avanços no diagnóstico, na compreensão dos fatores prognósticos dos diferentes tumores, na capacidade de prever a resposta aos tratamentos e nos próprios recursos terapêuticos.

A unidade de pesquisa será coordenada por Anamaria Aranha Camargo, pesquisadora do Instituto Ludwig, que se transferirá juntamente com todo o grupo de pesquisa em biologia molecular e genômica para o Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP), em São Paulo.

Atualmente, Camargo conduz o projeto "Tratamento neoadjuvante em câncer de reto: identificação de uma assinatura gênica capaz de predizer a resposta ao tratamento e desenvolvimento de biomarcadores personalizados para avaliar doença residual mínima", com apoio da FAPESP.

O trabalho realizado pelo grupo da pesquisadora no Centro de Oncologia Molecular contará com o apoio financeiro do Instituto Ludwig e do Hospital Sírio-Libanês.

"Trata-se de uma associação que já nasce vencedora. A extensa experiência do Instituto Ludwig na implantação de programas de pesquisa na área de genética do câncer e no desenvolvimento de novas drogas irá se somar à excelência no tratamento oncológico do Hospital Sírio-Libanês, gerando novas perspectivas para os pacientes, dentro e fora da instituição", disse Camargo.

De acordo com o diretor de pesquisa do IEP, Luiz Fernando Lima Reis, o instituto poderá expandir o conhecimento e tornar ainda maior sua contribuição para o desenvolvimento de novos e melhores profissionais da saúde. "Com a realização de novas pesquisas, ganham a ciência, os pacientes e a sociedade", afirmou.

Reis também realiza atualmente o projeto "A interferência de irf-1 e PKR na ação antitumoral das drogas inibidoras de Mdm2", com apoio da FAPESP, e é um dos pesquisadores principais do "Antonio Prudente Cancer Research and Treatment Center" - um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP.

Fonte: Agência Fapesp