Notícia

Jovem Pan

Parceria entre instituições possibilitará produção de próteses sob medida em SP

Publicado em 09 agosto 2016

Mais um passo rumo à medicina do futuro, onde as características de cada indivíduo são levadas em conta, foi dado em São Paulo com a assinatura de um convênio para a produção de próteses sob medida.

Uma parceria entre instituições como IPT, Fapesp e AACD, possibilitará a construção de aparelhos customizados produzidos em impressoras 3D nos próximos quatro anos.

A ideia é iniciar os primeiros testes clínicos em 2018 e oferecer a produção, sem custo, à população.

Desta forma, uma etapa importante será superada pela tecnologia, como explicou o coordenador do laboratório do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, João Batista Ferreira Neto.

"A região tem muita dificuldade de adaptar a prótese. Às vezes é o paciente, naquele momento, tem que fazer uma adaptação. A ideia é fazer algo preparada para aquela aplicação específica baseada em tomografia do paciente", disse.

O projeto custará R$ 8 milhões, o maior do País em termos de valores na área de produção de próteses metálicas.

Segundo o governador Geraldo Alckmin, o investimento se justifica pela potencial demanda: "a demanda por próteses vai crescer por causa da mudança demográfica. quanto mais a pessoa vive, maior o risco de fratura, fragilidade óssea, desgaste das articulações. É evidente que teremos demanda crescente".

Outro grande desafio do projeto é produzir o material que a impressora 3D usará para construir a prótese. A iniciativa, que usa titânio e outros componentes, é pioneira no País.

 

*Informações da repórter Carolina Ercolin

Fonte: Agência Brasil