Notícia

Agência Gestão CT&I

Parceria entre Fapesp e entidade do Reino Unido apoiará pesquisas sobre Zika

Publicado em 18 fevereiro 2016

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Medical Research Council (MRC), do Reino Unido, lançaram uma iniciativa com o objetivo de auxiliar pesquisas sobre o vírus Zika. Para apoiar o levantamento de evidências, o MRC disponibiliza 1 milhão de euros para pesquisadores capazes de conduzir estudos sobre a doença. A submissão de propostas deve ser feita até 22 de fevereiro.

O apoio oferecido pela Fapesp será aos que atuarão em parceria com pesquisadores britânicos e se dará por meio da modalidade Auxílio à Pesquisa – Regular, não necessariamente em forma de financiamento. Para isso é necessário que os projetos de pesquisa individuais sejam desenvolvidos sob a responsabilidade de um pesquisador com título de doutor ou qualificação equivalente, vinculado a entidades de ensino superior e pesquisa, públicas ou privadas, do estado de São Paulo.

A chamada de propostas lançada pelas duas entidades visa selecionar projetos de curto prazo (de 12 a 18 meses) que forneçam abordagens novas, críticas e oportunas sobre a natureza do risco promovido pelo vírus Zika ou que levem a caminhos potenciais para prevenção e tratamento.

A Fapesp e o MRC consideram crítico que evidências robustas dos riscos associados com a transmissão e infecção pelo vírus Zika sejam obtidas o mais rapidamente possível, de modo a garantir o estabelecimento de medidas adequadas para poder prevenir e lidar com o problema.

Para mais informações, o edital completo está disponível neste link.

(Agência Gestão CT&I, com informações da Fapesp)