Notícia

Pindavale

Parceiros firmam contrato para implantar novo laboratório no Parque Tecnológico

Publicado em 03 março 2009

Foi assinado nesta segunda-feira (02/03), no Parque Tecnológico de São José dos Campos, o contrato para implantação do primeiro laboratório brasileiro voltado à pesquisa de estruturas leves para fabricação de aviões. A iniciativa vai ajudar o país a dominar tecnologias essenciais para desenvolver novos materiais e processos de fabricação capazes de reduzir o peso das aeronaves, além de contribuir para a inovação tecnológica em vários outros setores industriais.

O convênio prevê investimentos de R$ 90,5 milhões para construir, equipar, operar o laboratório e desenvolver pesquisas. Desse montante, R$ 27,6 milhões serão obtidos pelo governo do Estado junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A parceria foi assinada pela Secretaria de Desenvolvimento, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) e BNDES. A Prefeitura cedeu ao laboratório uma área dentro do pavilhão do Parque Tecnológico que, no total, tem 6,2 mil metros quadrados. Também cabem à prefeitura as obras de adaptação do espaço interno do Parque para a instalação do laboratório, com recursos de R$ 2,5 milhões transferidos pelo governo estadual.

Para instalação do laboratório, o BNDES, por meio do Fundo de Desenvolvimento Tecnológico (Funtec), irá destinar R$ 17,9 milhões ao IPT, R$ 7,9 milhões à Fapesp e R$ 1,8 milhões para despesas de importação. Também serão investidos R$ 16,6 milhões com recursos próprios do IPT (R$ 5,9 milhões), Fapesp (R$ 2,4 milhões) e Financiadora de Estudos e Projetos - Finep (R$ 8,3 milhões). Na área de pesquisa tecnológica, serão investidos R$ 42 milhões pela Embraer e R$ 4,2 milhões divididos pelo IPT (R$ 1,5 milhões), Fapesp (R$ 2,3 milhões) e Finep (R$ 450 mil).

Para o Secretário estadual de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, o Parque Tecnológico de São José dos Campos é um modelo a ser seguido. "O desenvolvimento no mundo moderno passa pela ciência, conhecimento, inovação tecnológica e pesquisa", afirmou o secretário. Já o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, destacou que o laboratório terá importância estratégica para o desenvolvimento do ramo aeronáutico e constitui um exemplo para o país.

O prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury, ressaltou a importância do município no crescimento da indústria nacional. "O novo laboratório dará frutos à toda cadeia industrial brasileira, trazendo pesquisa e tecnologias para várias aplicações."

O diretor-presidente do IPT, João Fernando Gomes de Oliveira, explicou que o projeto estudará o aumento na resistência dos materiais estruturais das aeronaves, permitindo maior pressão e umidade dentro da cabine, mas sem aumentar o peso da estrutura, o que proporcionará maior conforto aos passageiros. Lembrou que também serão desenvolvidas tecnologias para aplicações na indústria automobilística, de petróleo e gás, naval, bélica, geração e transporte de energia elétrica, construção civil e bens de capital.