Notícia

Blog do Dércio

Paraíba conquista o primeiro lugar em pesquisa que avalia o ensino à distância no Brasil

Publicado em 19 fevereiro 2021

Por Dercio

De acordo com pesquisa realizada pela Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EESP), durante a pandemia da Covid-19, a Paraíba é o Estado melhor avaliado dos programas de educação pública EAD dos Estados brasileiros. A publicação está disponível em http://fgvclear.org/site/wp-content/uploads/remote-learning-in-the-covid-19-pandemic-v-1-0-portuguese-diagramado-1.pdf.

O destaque da Paraíba é proveniente da maior cobertura e menor demora na implementação da modalidade de ensino remoto para os alunos das Escolas Estaduais. Como resultado, o Estado conseguiu a melhor avaliação em nível nacional, com nota de eficiência 6,0, seguido do Distrito Federal (5,88) e Minas Gerais (5,83). A nota da Paraíba foi mais do que o dobro da média nacional, que obteve 2,38.

O índice é composto pelos indicadores de ensino remoto avaliados no estudo ao longo do tempo. Isto é, estados e capitais que implementaram um bom plano baseado em vários aspectos do plano rapidamente receberam notas mais altas no índice do EAD por um período maior, obtendo assim uma média geral maior do que outros programas. Estados com uma nota menor decretaram um plano de pior qualidade e normalmente estes planos foram implementados mais tardiamente, na maioria dos casos.

Em suas redes sociais, o governador João Azevêdo comemorou o resultado. “Diante do desafio que foi implementar uma plataforma que atendesse todos os estudantes e professores da Paraíba em um curto espaço de tempo, esse é um resultado que nos enche orgulho e satisfação. Quero agradecer a cada professor e professora, cada dirigente escolar e a todos e todas da Secretaria de Educação pelo empenho e determinação para que isso fosse possível”, ressaltou.

E complementou: “Sabemos que o Brasil ainda está muito longe do ideal em educação à distância, mas esse resultado é uma demonstração de que a Paraíba fez o melhor para que seus alunos e alunas tivessem o menor prejuízo possível na pandemia”.

Financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), a pesquisa analisou os programas das 27 unidades federativas brasileiras e de todas as 26 capitais estaduais, de março a outubro de 2020. Os pesquisadores são do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo

A pesquisa codificou a data de introdução e a duração dos programas implementados e quais os meios utilizados para transmitir as aulas (Internet, rádio ou televisão). Também mediu quais os investimentos feitos para distribuir acesso (telefones, chips de celular, tablets, livros, apostilas e subsídios para acesso à internet), quais políticas foram adotadas para garantir a supervisão dos alunos (se por meio dos professores ou secretarias de educação) e o escopo da cobertura dos programas (ensino infantil, fundamental e médio). Estes indicadores são utilizados como componentes para a criação do Índice de Educação à Distância (EAD), que captura a qualidade das múltiplas dimensões dos programas educacionais.

O secretário de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia Paraíba, Claudio Furtado, recebeu com satisfação o resultado da pesquisa, que aponta o Estado como o que adotou o melhor plano e com mais rapidez. “Ainda não alcançamos a nota máxima, mas, diante das circunstâncias, que exigiram urgência e não permitiram um planejamento, ficamos felizes em saber que os esforços de toda a Rede Estadual para implementação do Regime Especial de Ensino alcançaram um resultado satisfatório. A experiência em 2020 foi fundamental para continuarmos aperfeiçoando, com ainda mais dedicação e responsabilidade, o ensino híbrido que será adotado em 2021”, comentou.

Regime Especial de Ensino – O Regime Especial de Ensino teve início em abril de 2020 na Paraíba com a abertura da formação sobre o uso de tecnologias educacionais, disponível para todos os professores da Rede. Por meio de edital, 100 tutores foram selecionados e treinados, ainda em abril, para serem responsáveis pela formação dos demais professores na utilização das tecnologias educacionais para planejamento pedagógico e organização das aulas.

O Regime tem como objetivo o desenvolvimento de ações que trouxeram um novo sentido aos processos de ensino e garantiram a aprendizagem durante o período do distanciamento social, considerando os diferentes perfis e contextos socioeconômicos existentes no Estado. Durante todo o período, foram implementadas atividades complementares que são elaboradas pelos docentes, em consonância com os documentos norteadores expedidos pela SEECT.

Ferramentas utilizadas – A Secretaria disponibilizou a plataforma on-line ‘Paraíba Educa’ (https://paraiba.pb.gov.br/paraibaeduca ). O site reúne todas as informações sobre Regime Especial de Ensino, assim como os recursos educacionais, documentos legais e pedagógicos norteadores, além de promover o contato direto entre estudantes, professores, gestores e a SEECT. Além disso, também estão sendo utilizadas a plataforma Google Classroom para organização das escolas e das salas de aula; o aplicativo Paraíba Educa, que foi disponibilizado de maneira gratuita e sem uso de dados móveis dos smartphones, além da produção de videoaulas e do uso das mídias sociais. Por fim, os alunos que não têm acesso à internet também foram atendidos pela SEECT por meio da entrega de materiais impressos na casa de cada um, promovendo a inclusão de todos os estudantes da Rede Estadual de Ensino.

TV Paraíba Educa – Outra ação pioneira, desenvolvida pela Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia, foi a TV Paraíba Educa. Em parceria com a Assembleia Legislativa da Paraíba, a TV leva aos alunos programação educativa por meio dos canais da Rede Legislativa, cujo sinal abrange a maior parte do Estado da Paraíba. A programação da TV Paraíba Educa é exibida diariamente das 8h às 20h30, com programas inéditos e reprises, como forma de garantir a acesso dos conteúdos ao maior número de estudantes. As videoaulas englobam todas as etapas da Educação Básica, desde o Ensino Infantil até o Ensino Médio, sendo consideradas também as especificidades de todos os ciclos da Educação de Jovens e Adultos.

As videoaulas são organizadas em programas de acordo com a etapa e os componentes a serem aprofundados. No período da manhã, são exibidas as videoaulas referentes ao Ensino Infantil e ao Ensino Fundamental; à tarde são exibidas as videoaulas referentes ao Ensino Médio, enquanto à noite é reservada para as videoaulas dos ciclos da Educação de Jovens e Adultos.

O post Paraíba conquista o primeiro lugar em pesquisa que avalia o ensino à distância no Brasil apareceu primeiro em Blog do Dércio.