Notícia

Cruzeiro do Sul online

Para você ficar com a pulga atrás da orelha

Publicado em 07 março 2005

Apresentar os avanços da ciência de forma leve e divertida para deixar a garotada com a pulga atrás da orelha. Essa é a idéia do Pulga na Idéia, um projeto independente que tem o objetivo de adaptar as principais informações científicas para o público infanto-juvenil.
O site nasceu durante um trabalho de conclusão do curso de especialização em jornalismo científico do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
A idéia é transformar as notícias em uma linguagem simples e atraente, disse à agência Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) a jornalista Juliana Maroto, umas das criadoras do site.
Um exemplo do trabalho seria a notícia intitulada "Um ano de festa para o Beto", que explica que em 2005 se comemora o Ano Mundial da Física, "tudo por causa de um tal Albert Einstein, ou melhor o Beto, um dos maiores gênios entre os cientistas de todos os tempos", diz o texto.
Segundo Juliana, o site pode ser usado também para ajudar na atividade de professores e alunos do ensino fundamental e médio. A seção "Gente grande" conta com iniciativas de ensino interessantes para sala de aula.
Quem acessar a página encontrará informações sobre as tsunamis, por exemplo, que pode auxiliar as aulas de geografia. "Além de abordar as ondas gigantes de forma descontraída, a intenção é aprofundar o conhecimento científico e discutir uma série de questões relacionadas ao assunto, como o movimento das placas tectônicas", acrescenta.
O Pulga na Idéia, que possui aproximadamente 2 mil visitas por mês, deixa o internauta livre para mandar fotos, desenhos e dúvidas. Traz dicas de livros, filmes e atividades científicas, além de contar com uma lista das palavras mais difíceis que aparecem nos textos.
"Além de existir uma grande falta de conteúdo de ciência voltado para as crianças, o jovem acaba ficando defasado. Na maioria dos casos, o currículo escolar não consegue acompanhar os avanços da ciência", disse Juliana. "Por conta disso, estamos em busca de parcerias para continuar esta iniciativa de divulgação científica." Mais informações: www.pulganaideia.com.br. (Agência FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo)