Notícia

Portal Exame

Para reduzir erros diagnósticos, USP estuda como médicos pensam

Publicado em 12 junho 2017

Por Karina Toledo, da Agência FAPESP
As tarefas de diagnosticar uma doença e de prescrever um tratamento com base em informações escritas ativam no cérebro dos médicos os mesmos circuitos neuronais usados por qualquer pessoa para nomear objetos ou animais. Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) chegaram a essa conclusão após avaliar o funcionamento cerebral de 31 clínicos por meio de exames de ressonância magnética funcional – tecnologia que permite detectar variações no fluxo sanguíneo em resposta à atividade neural. Os [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.